DadTalks

O meu filho ainda não sabe ler, preciso me preocupar?
Quais os benefícios da leitura?
Há um limite para o tempo de tela para crianças?

Nós pais temos muitas dúvidas sobre educação, tecnologia e criação de filhos. Mas também nem sempre temos tempo. DadTalks é um programa com o objetivo de trazer informações que ajudem a construir respostas às diversas dúvidas de pais e mães em episódios breves de até cinco minutos.

Escute e mande também a sua pergunta!


Educação, Crianças e Família e Sociedade e Cultura

Assine:

Episódios Mostrando página 1 de 1 (2 episódios)

#2. Devo premiar meu filho pelo bom rendimento escolar?

Como incentivar meu filho a estudar? 

A escola é uma fase importante da vida de crianças e adolescentes e a preocupação maior da maioria dos pais é que o filho se dedique aos estudos. Quantas vezes escutamos falas como “sua obrigação é estudar!” ou “quando eu era criança eu trabalhava, hoje seu trabalho é estudar”. As preocupações dos pais são justas, afinal, o rendimento médio de um trabalhador apenas com o ensino fundamental é cinco vezes menor que um com o ensino superior completo ou mesmo técnico. Na busca por promover esse incentivo, muitos pais optam pelo par castigo / prêmio.

Quando o filho perde médias, ele sofre sanções diversas, como não poder sair com os amigos, não jogar videogame, não ter acesso a computador ou outra coisa que a criança ou adolescente (especialmente estes últimos) goste de fazer. Quando o filho tem boas notas, por outro lado, é comum que ganhe premiações: uma viagem, um brinquedo, um celular novo, variando com o poder aquisitivo da família. O quanto essa prática auxilia efetivamente no empenho da criança?

Escute e mande também a sua pergunta para podcastdadtalks@gmail.com.

#1. Os colegas do meu filho já sabem ler e ele não

Os colegas do meu filho já sabem ler e ele não, o que devo fazer?

Bem vindos ao DadTalks, um podcast do portal DESAPRENDER.

Quando as crianças iniciam o processo de alfabetização, é comum a ansiedade dos pais sobre o momento em que a criança irá “aprender a ler”. Nas reuniões de pais, ou conversando com amigos com filhos da mesma idade, será comum escutar “meu filho já está lendo as placas na rua”, “Meu filho já está lendo os livrinhos que dou para ele”, enquanto o seu filho ainda não venceu essa etapa. 

Em primeiro lugar, vamos dar uma olhada para trás. Com certeza, seu filho não andou com a mesma idade dos colegas, não falou com a mesma idade. Ele pode ter atingido esses marcos antes ou mesmo depois de outras crianças. O desenvolvimento de cada criança é único, assim como cada indivíduo é único. A variação do momento do aprendizado sofre inúmeras influências, impossível dizer qual é a mais fundamental entre todas: biologia, contexto familiar, contexto social, contexto escolar, etc, etc, etc.

A maioria dos professores alfabetizadores com os quais converso afirmam que a criança aprende em “um clique”, como um momento de iluminação em que tudo passa a fazer sentido e ela, de repente, começa a ler tudo que vê. O que causa esse “clique” é que ninguém sabe dizer ao certo e varia para cada criança. O processo de alfabetização envolve vários fatores e cada atividade que a criança realiza e vivencia colabora para seu desenvolvimento. A expectativa é que a criança aprenda a ler ao longo do 1º ou do 2º ano do ensino fundamental, ou seja, entre 6 e 7 anos de idade. Se seu filho tiver passado por essas etapas e ainda não souber ler, converse na escola, com a professora ou professor. Como alguém que alfabetiza crianças todos os anos, ele poderá aconselhar.

Nunca podemos deixar de lembrar que o contexto familiar pode auxiliar na alfabetização. Toda criança que nasce em nossa sociedade, desde os primeiros meses é um indivíduo em aprendizagem da cultura escrita. Se você olhar a seu redor, com toda certeza, irá encontrar diversos objetos com textos escritos: nomes de marcas, controles, livros, revistas, jornais, placas, etc. Outro dia, ao ver a mãe lendo um livro, minha filha de dois anos foi até a estante da sala, pegou um dos livros e sentou-se, abrindo o livro e disse “estou lendo”. Rimos e a parabenizamos pela ação. Claro que ela não estava lendo, ou decodificando as palavras que ali estavam escritas, mas ela estava mostrando que reconhecia o livro como um objeto de leitura e identificava a presença de letras, então ela lia. O estímulo não vai garantir que seu filho leia ANTES dos demais colegas, mas, quando ele começar a ler, será capaz de compreender e identificar elementos da cultura da escrita.

Se você gostou desse episódio, não esqueça de compartilhar com os amigos. Envie para aquele pai ou mãe que você conhece. Você pode entrar no nosso grupo de transmissão whatsapp (não se preocupe, só eu eu o Rodrigo enviamos mensagens por lá) e receber os arquivos dos episódios novos, basta acessar bit.ly/dadtalks. Pode também assinar o podcast em seu agregador favorito ou nos seguir no Spotify. Um abraço e até o próximo episódio.


Megafono