Desobediência Sonora

Programa de entrevistas com convidados/as para divulgação da música independente e movimentações políticas, sociais, culturais e artísticas, sobretudo de caráter anti-capitalista.

Acesse:
https://desobedienciasonora.milharal.org

Mixcloud:
https://www.mixcloud.com/desobedienciasonoraantenazero/

Archive:
https://archive.org/details/@desobediencia_sonora

Receba nossas atualizações em seu e-mail clicando aqui

Siga a gente no Twitter: @desobediencia_s

Todas as quintas-feiras às 18hs na rádio Antena Zero um programa inédito:
http://antenazero.com/

Assine o nosso feed no seu agregador de podcast!


Música, Notícias e Política e Sociedade e Cultura

Assine:

Episódios Mostrando página 1 de 17 (164 episódios)

DS #176 –Leituras do Antifascismo: “Da resistência francesa à resistência argelina, antifascismo e anticolonialismo”: Aime Cesaire e Frantz Fanon

Último episódio da série “Leituras do Antifascismo - gente que interpretou o fascismo enquanto o encarava (1915-1944)” com o Historiador André Nicacio Lima (Godinho). O presente episódio será:

“Da resistência francesa à resistência argelina, antifascismo e anticolonialismo”: Aimé Césaire e Frantz Fanon

Referências:

Aimé Césaire - "Diário de um retorno ao País Natal" (1939)
Aimé Césaire "Discurso sobre o colonialismo" (1950)
Frantz Fannon - "Pele Negra, Máscaras Brancas" (1952)
Frantz Fannon - "Os Condenados da Terra" (1961)

Obras mencionadas:

Beatriz Nascimento - Eu Sou Atlântica - https://www.imprensaoficial.com.br/downloads/pdf/projetossociais/eusouatlantica.pdf
Beatriz Nascimento  - "Intelectual e quilombola. Possibilidade nos dias de destruição"

Filme - A Batalha de Argel (Gillo Pontecorvo) , 1966
https://www.youtube.com/watch?v=PB-xK_ViPck

"Uma civilização que se mostra incapaz de resolver os seus problemas que suscita seu funcionamento é uma civilização decadente.
Uma civilização que escolhe fechar os olhos ante seus problemas mais cruciais é uma civilização ferida.
Uma civilização que engana seus próprios princípios é uma civilização moribunda.
O fato é que a civilização chamada “europeia”, a civilização “ocidental”, tal como foi moldada por dois séculos de regime burguês, é incapaz de resolver os seus dois principais problemas que sua existência originou: o problema do proletariado e o problema colonial. Esta Europa, citada ante o tribunal da “razão” e ante o tribunal da "consciência”, não pode justificar-se; e se refugia cada vez mais em uma hipocrisia ainda mais odiosa, porque tem cada vez menos probabilidades de enganar."
Aimé Césaire, c.1950

"Não paguemos, pois, camaradas, um tributo à Europa, criando estados, instituições e sociedades inspiradas nela.
A humanidade espera alguma coisa de nós que não seja essa imitação caricatural e em geral indecorosa.
Se queremos transformar a África numa nova Europa, a América numa nova Europa, confiemos, então, aos europeus os destinos dos nossos países. Saberão fazê-lo melhor que os mais dotados de nós.
Mas se queremos que a humanidade avance com audácia, se queremos elevá-la a um nível diferente do que foi imposto pela Europa, então é necessário inventar e descobrir.
Se queremos responder à esperança dos nossos povos, não devemos fixar-nos apenas na Europa.
Além disso, se queremos responder à esperança dos europeus, não devemos reflectir uma imagem, mesmo ideal, da sua sociedade e do seu pensamento pelos quais sentem de quando em quando uma imensa náusea.
Pela Europa, por nós próprios e pela humanidade, camaradas, é necessário mudar de pele, desenvolver um pensamento novo, tratar de formar um homem novo." Frantz Fannon, Os Condenados da Terra, 1961

Trilha:
Bob Marley - War
Youssoupha - Noir Desir
Valete, Azagaia & Bónus - Refugiados
16 beats - Vitimismo

Background (BG)
Alpha Blondy - Apartheid is Nazism
The Special AKA - Racist Friend

Acesse:
https://desobedienciasonora.milharal.org

Mixcloud:
https://www.mixcloud.com/desobedienciasonoraantenazero/

Receba nossas atualizações em seu e-mail clicando aqui

Siga a gente no Twitter: @desobediencia_s

Todas as quintas-feiras às 18hs na rádio Antena Zero um programa inédito:
http://antenazero.com/

DS #175 –Leituras do Antifascismo: "Fascismo e Manipulação do Passado" - George Orwell

Quinto episódio da série “Leituras do Antifascismo - gente que interpretou o fascismo enquanto o encarava (1915-1944)” com o Historiador André Nicacio Lima (Godinho). O presente episódio será:

 “Fascismo e manipulação do passado”: George Orwell

Referências:

George Orwell - Carta a Noel Willmett (1944)

George Orwell - A Revolução dos Bichos (1945)

George Orwell - 1984 (1949)

"Caro Sr. Willmett,


Muito obrigado pela sua carta. O senhor pergunta se o totalitarismo, culto ao caudilho etc. estão em ascensão de fato, ressaltando que essas coisas, aparentemente, não registram crescimento aqui na Inglaterra e nos Estados Unidos.


Insisto que acredito, ou temo, que quando se observa o mundo em sua totalidade, essas coisas estão aumentando. Claro, não restam dúvidas de que Hitler em breve será passado, mas somente às custas do fortalecimento de (a) Stálin, (b) dos milionários anglo-americanos e (c) de todo tipo de fuhrerzinho à la de Gaulle. Para onde quer que se olhe, todos os movimentos nacionalistas, mesmo os que surgiram como forma de resistência ao domínio alemão, parecem assumir formas não-democráticas, organizando-se em torno a algum tipo de fuhrer sobre-humano (Hitler, Stálin, Salazar, Franco, Gandhi, De Valera e vários outros modelos) e adotando a teoria dos fins que justificam os meios. Por toda parte, o mundo parece convergir para economias centralizadas, que podem até “funcionar” no sentido econômico do termo, mas que não são democraticamente organizadas, possuindo o pendor a estabelecer um sistema de castas. Acrescente-se a isto o horror do nacionalismo exacerbado e uma tendência à descrença na existência das verdades objetivas, já que todos os fatos têm que se adequar às palavras e profecias de algum fuhrer infalível. Na verdade, em certo sentido, a história já deixou de existir, não havendo mais uma história contemporânea que possa ser universalmente aceita, e as ciências exatas também estarão ameaçadas tão logo não se precise mais do exército para manter a ordem. Hitler pode dizer que os judeus começaram a guerra, e se ele sobreviver, isso passará a ser a história oficial. Mas ele não pode dizer que dois mais dois são cinco, porque para os objetivos, digamos, da balística é preciso que essa soma continue sendo quatro. Mas se o tipo de mundo que eu temo vier a se tornar realidade, um mundo de dois ou três grandes super Estados incapazes de conquistar um ao outro, dois mais dois será cinco se o fuhrer assim o desejar. E é para aí, até onde posso enxergar, que estamos nos movendo de fato, embora, claro, esse processo seja reversível."

Trilha:
Barbárie - Festa da Família Brasileira
San Blas Pose - Ska Antifascista
Les Amis d'ta Femme - La Semaine Sanglante
O Satânico Dr. Mao e os Espiões Secretos - SAM Song

Background (BG)
Jean-Baptiste Clément - La Semaine Sanglante "foi composta durante a chamada “semana sangrenta” e representa a repressão violenta ao movimento da Comuna de Paris, o massacre dos insurretos pelas tropas do exército francês, que deixou mais de 20 mil mortos. O próprio Clément foi condenado à morte, mas conseguiu escapar e passou dez anos na clandestinidade. Mais a tarde ele contaria: “Eu ainda estava em Paris quando fiz essa canção. (…) Do local onde me haviam abrigado (…) ouvia todas as noites tiros de fuzil, prisões, gritos de mulheres e crianças. Era a reação vitoriosa que continuava sua obra de extermínio”."


Acesse:
https://desobedienciasonora.milharal.org

Mixcloud:
https://www.mixcloud.com/desobedienciasonoraantenazero/

Receba nossas atualizações em seu e-mail clicando aqui

Siga a gente no Twitter: @desobediencia_s

Todas as quintas-feiras às 18hs na rádio Antena Zero um programa inédito:
http://antenazero.com/



DS #174 –Leituras do Antifascismo: “A Alemanha à espera”: Simone Weil

Quarto episódio da série “Leituras do Antifascismo - gente que interpretou o fascismo enquanto o encarava (1915-1944)” com o Historiador André Nicacio Lima (Godinho). O presente episódio será:

A Alemanha à espera”: Simone Weil

Referências:

Simone Weil - “A Alemanha à Espera” (1932)

Simone Weil - "O Desenraizamento" (1943)

"Em termos globais, os operários hitleristas são corrompidos por participarem desse movimento muito menos do que se poderia esperar. O sentimento que os domina é um ódio violento pelo 'sistema', como dizem, ódio que se estende também aos social-democratas, considerados os mantenedores do regime, e também pelos comunistas, acusados de conluio com a social-democracia; pois os operários hitleristas, que se julgam engajados num movimento revolucionário, se espantam sinceramente com o fato de que os comunistas se queiram unir aos reformistas, contra eles. [...] Na verdade, o que os conduz ao movimento nacional-socialista é, como para os intelectuais e pequenos burgueses, o fato de que eles sentem ali uma força. Não notam que essa força só aparece tão poderosa porque não é a força deles, porque é a força da classe dominante, seu inimigo capital; e contam com essa força para suprir sua própria fraqueza, e realizar, não sabem como, seu sonho confuso.

Os social-democratas, pelo contrário, são gente razoável, que a situação ainda não reduziu ao desespero, e que se recusa a lançar-se em aventuras. Isso significa que a social-democracia, embora conte em suas fileiras com pequeno-burgueses e desempregados, se apoia principalmente nos operários que trabalham. Estabeleceu seu domínio no decorrer de anos de prosperidade e principalmente por intermédio dos sindicatos, cuja ação apenas secundou o Parlamento. Os sindicatos reformistas que contam com quatro milhões de membros, que têm nas mãos o pessoal dos serviços públicos, dos ferroviários, das indústrias-chave, durante o período da alta conjuntura cumpriram admiravelmente bem sua tarefa, ou seja, dirigir o melhor possível a vida dos operários dentro do quadro do regime. Caixas de socorros, bibliotecas, escolas, tudo foi realizado em proporções grandiosas, instalado em locais que davam provas da mesma prodigalidade louca que, nessa hora, dominou os capitalistas. Às organizações assim modeladas no desenvolvimento da economia capitalista, em seus períodos de estabilidade aparente, naturalmente se ligaram à força que faz a estabilidade do regime, ao poder do Estado. Assim, por um lado, elas se ligaram a um partido parlamentar, e a um partido que foi até às mais extremas concessões para permanecer na maioria governamental; e, por outro lado, se abrigaram atrás da lei aceitando o princípio da 'tarifa', ou seja, dos contratos de trabalho com força de lei e arbitragem obrigatória. Veio a crise. Os capitalistas se serviram dos princípios das tarifas para contestarem os salários. Mas, quanto mais a economia capitalista era sacudida pela crise, mais as organizações sindicais, que, como sempre acontece, vêem o fim supremo em seu próprio desenvolvimento e não nos serviços que podem prestar à classe operária, se refugiaram medrosamente atrás do único elemento de estabilidade: o poder do Estado. Ficaram praticamente inertes: os sindicatos que participavam das greves ditas 'selvagens', isto é, não autorizadas pelas organizações, eram expulsos.
Chegou o 20 de julho, o golpe de Estado que subtraiu brutalmente à social-democracia o que lhe restava de poder político [...]"

Simone Weil, "A Alemanha à espera" (impressões gerais de agosto e setembro - 1932).

Trilha:
The EX - Ay Carmela! Viva la Quinta Brigada
Banda Bassotti - El quinto regimiento
Canallas - Si me quieres escribir
Stage Bottles - Sometimes antisocial but always anti-fascist


Background (BG)
Rolando Alarcon - Ay Carmela! Viva la Quinta Brigada


Acesse:
https://desobedienciasonora.milharal.org

Mixcloud:
https://www.mixcloud.com/desobedienciasonoraantenazero/

Receba nossas atualizações em seu e-mail clicando aqui

Siga a gente no Twitter: @desobediencia_s

Todas as quintas-feiras às 18hs na rádio Antena Zero um programa inédito:
http://antenazero.com/

DS #173 –Leituras do Antifascismo: "Quando o Fascismo se tornava cada vez mais forte" - Bertold Brecht

Terceiro episódio da série “Leituras do Antifascismo - gente que interpretou o fascismo enquanto o encarava (1915-1944)” com o Historiador André Nicacio Lima (Godinho). O presente episódio será:

"Quando o Fascismo se tornava cada vez mais forte" - Bertold Brecht

Referências:

Bertolt Brecht - Poemas selecionados da década de 1930


"[...] Camaradas, reconheçam agora que esse “mal menor”
Que ano após ano foi usado para afastá-los de
             qualquer luta
Logo significará ter que aceitar os nazistas.
Mas nas fábricas e nas filas de desempregados
Vimos a vontade de lutar dos proletários.
Também na zona leste de Berlim os social-democratas
Saudaram-nos com as palavras “Frente Vermelha!” e já
                usavam o emblema
Do movimento anti-fascista. Os bares
Ficavam cheios nas noites de debates.
E então nenhum nazista mais ousou
Andar sozinho por nossas ruas
Pois as ruas pelo menos são nossas
Depois que eles nos roubaram as casas."


Bertolt Brecht (escrito entre 1926 e 1933)



Trilha:
Angelic Upstarts - Bandiera Rossa
Puagh! - A la Huelga
Cutter & Le Druide (Sang Mêlé) - "NI OUBLI, NI PARDON"
Los Muertos de Cristo - Corazón Indomable

Background (BG)
Bandiera Rossa (Avanti Popolo)

Link para os trabalhos escritos pelo Godinho:

"Rusga: participação política, debate público e mobilizações armadas na periferia do Império (província de Mato Grosso, 1821-834)"

http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8138/tde-04102016-130459/es.php

"Caminhos da integração, fronteiras da política: a formação das províncias de Goiás e Mato Grosso"

http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8138/tde-20062011-143559/pt-br.php

Artigo mencionado:

DOSSIÊ "DOMINAÇÃO E CONTRA PODER"

"Exploração normal, resistência normal" - James C. Scott
http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-33522011000100009&lng=pt&tlng=pt

Acesse:
https://desobedienciasonora.milharal.org

Mixcloud:
https://www.mixcloud.com/desobedienciasonoraantenazero/

Receba nossas atualizações em seu e-mail clicando aqui

Siga a gente no Twitter: @desobediencia_s

Todas as quintas-feiras às 18hs na rádio Antena Zero um programa inédito:
http://antenazero.com/

DS #172 – Leituras do Antifascismo: "A magia autodestrutiva do capital” - Walter Benjamin

Segundo episódio da série “Leituras do Antifascismo - gente que interpretou o fascismo enquanto o encarava (1915-1944)” com o Historiador André Nicacio Lima (Godinho). O presente episódio será:

"A magia autodestrutiva do capital”: Walter Benjamin

Referências:

Walter Benjamin - “A vida dos estudantes” (1915)
Walter Benjamin - “Crítica da violência - crítica do poder (1921)
Walter Benjamin - “O capitalismo como religião” (1921)
Walter Benjamin - “As Armas do Futuro” (1925)
Walter Benjamin - “A obra de arte na era da sua reprodutibilidade técnica” (1936)


"O conformismo, que sempre esteve em seu elemento na social-democracia, não condiciona apenas suas táticas políticas, mas também suas idéias econômicas. É uma das causas do seu colapso posterior. Nada foi mais corruptor para a classe operária alemã que a opinião de que ela nadava com a corrente. O desenvolvimento técnico era visto como o declive da corrente, na qual ela supunha estar nadando. Daí só havia um passo para crer que o trabalho industrial, que aparecia sob os traços do progresso técnico, representava uma grande conquista política. [...] Já estão visíveis, nessa concepção, os traços tecnocráticos que mais tarde vão aflorar no fascismo."

Walter Benjamin, 1940

Trilha:
Bad Movies - All You Fascists Bound To Lose
ZSK - Alerta Antifascista
Ministry - Antifascista

Background (BG)
Woody Guthrie -  All You Fascists Bound To Lose

Link para os trabalhos escritos pelo Godinho:

"Rusga: participação política, debate público e mobilizações armadas na periferia do Império (província de Mato Grosso, 1821-834)"

http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8138/tde-04102016-130459/es.php

"Caminhos da integração, fronteiras da política: a formação das províncias de Goiás e Mato Grosso"

http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8138/tde-20062011-143559/pt-br.php

Acesse:
https://desobedienciasonora.milharal.org

Mixcloud:
https://www.mixcloud.com/desobedienciasonoraantenazero/

Receba nossas atualizações em seu e-mail clicando aqui

Siga a gente no Twitter: @desobediencia_s

Todas as quintas-feiras às 18hs na rádio Antena Zero um programa inédito:
http://antenazero.com/

DS #171 – Leituras do Antifascismo: uma apresentação geral

Primeiro episódio da série “Leituras do Antifascismo - gente que interpretou o fascismo enquanto o encarava (1915-1944)” com o Historiador André Nicacio Lima (Godinho). O primeiro episódio será:

 Leituras do Antifascismo: uma apresentação geral

Trilha:
The Skandinistas - All You Fascists Bound To Lose
The Soveiraigns - Alerta Antifascista
Mosca Negra - Alerta ANTIFA
Sin Dios - Alerta Antifascista

Background (BG)
Woody Guthrie -  All You Fascists Bound To Lose

Link para os trabalhos escritos pelo Godinho:

"Rusga: participação política, debate público e mobilizações armadas na periferia do Império (província de Mato Grosso, 1821-834)"

http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8138/tde-04102016-130459/es.php

"Caminhos da integração, fronteiras da política: a formação das províncias de Goiás e Mato Grosso"

http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8138/tde-20062011-143559/pt-br.php

Acesse:
https://desobedienciasonora.milharal.org

Mixcloud:
https://www.mixcloud.com/desobedienciasonoraantenazero/

Receba nossas atualizações em seu e-mail clicando aqui

Siga a gente no Twitter: @desobediencia_s

Todas as quintas-feiras às 18hs na rádio Antena Zero um programa inédito:
http://antenazero.com/

DS #170 – 15 de novembro: Proclamação da República ou Golpe?

Entrevista com o historiador Filipe Ribeiro falando como foi a transição do Império para a república. Afinal, foi Proclamação da República ou foi um golpe? Como eram as forças políticas dentro e fora das instituições? Como era a política e partidos nas décadas finais da monarquia brasileira?

Trilha:
Phobia - Sair na rua e protestar
Os Mandriões - Extremo Sul
Discordex - Obrigado a crescer
Z'Afrika Brasil - Antigamente Quilombos

Link para o trabalho escrito pelo Filipe:

"Império das incertezas: política e partidos nas décadas finais da monarquia brasileira (1868-1889)"
http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8138/tde-11122015-142218/pt-br.php

Acesse:
https://desobedienciasonora.milharal.org

Mixcloud:
https://www.mixcloud.com/desobedienciasonoraantenazero/

Archive:
https://archive.org/details/@desobediencia_sonora

Receba nossas atualizações em seu e-mail clicando aqui

Siga a gente no Twitter: @desobediencia_s

Todas as quintas-feiras às 18hs na rádio Antena Zero um programa inédito:
http://antenazero.com/

Assine o nosso feed no seu agregador de podcast!

DS #169 - Anarquistas e a Conjuntura Política do Brasil 2018 (parte 2)

Segunda parte da conversa com a Biblioteca Terra Livre e a OASL/CAB sobre a conjuntura política no Brasil em 2018 (eleições presidenciais, fake news, cenário internacional, etc) sob uma perspectiva desses dois grupos anarquistas.

Trilha:
La Digna Rabia - Ser Gobernado
Ktarse - Insurgentes
Fracasso - Coroa

Background (BG)
Racionais MC's - Mil Faces de um Homem Leal

Link da Biblioteca Terra Livre:
https://bibliotecaterralivre.noblogs.org/

Link da Coordenação Anarquista Brasileira - CAB:
https://anarquismo.noblogs.org/

Link da Organização Anarquista Socialismo Libertário - OASL
https://anarquismosp.wordpress.com/

Acesse:
https://desobedienciasonora.milharal.org

Mixcloud:
https://www.mixcloud.com/desobedienciasonoraantenazero/

Archive:
https://archive.org/details/@desobediencia_sonora

Receba nossas atualizações em seu e-mail clicando aqui

Siga a gente no Twitter: @desobediencia_s

Todas as quintas-feiras às 18hs na rádio Antena Zero um programa inédito:
http://antenazero.com/

Assine o nosso feed no seu agregador de podcast!

DS #168 - Anarquistas e a Conjuntura Política do Brasil 2018 (parte 1)

Primeira parte da conversa com a Biblioteca Terra Livre e a OASL/CAB sobre a conjuntura política no Brasil em 2018 (eleições presidenciais, fake news, cenário internacional, etc) sob uma perspectiva desses dois grupos anarquistas.

Trilha:
Desacato Civil - Sem Esquecimento Nem Perdão
Juventude Maldita - Resistência Antifascista
Los Intocables - No Hay Futuro
Flicts - Liberta

Background (BG)
Racionais MC's - Mil Faces de um Homem Leal

Link da Biblioteca Terra Livre:
https://bibliotecaterralivre.noblogs.org/

Link da Coordenação Anarquista Brasileira - CAB:
https://anarquismo.noblogs.org/

Link da Organização Anarquista Socialismo Libertário - OASL
https://anarquismosp.wordpress.com/

Acesse:
https://desobedienciasonora.milharal.org

Mixcloud:
https://www.mixcloud.com/desobedienciasonoraantenazero/

Archive:
https://archive.org/details/@desobediencia_sonora

Receba nossas atualizações em seu e-mail clicando aqui

Siga a gente no Twitter: @desobediencia_s

Todas as quintas-feiras às 18hs na rádio Antena Zero um programa inédito:
http://antenazero.com/

Assine o nosso feed no seu agregador de podcast!

DS #167 – Mikhail Bakunin

Entrevista com Felipe Corrêa (Instituto de Teoria e História Anarquista - ITHA e Coordenação Anarquista Brasileira - CAB) falando sobre a história de Mikhail Bakunin.

Trilha:
Señores - Balões de Ar 1
Señores - Mikhail
Señores - A Lei da Gravidade
Señores - Teorias Insanas
Señores - Corpo no Ar
Señores - A Traição de Carlos


Background (BG)
Señores - Bakunin

Link do Instituto de Teoria e História Anarquista - ITHA:
https://ithanarquista.wordpress.com/

Link da Coordenação Anarquista Brasileira - CAB:
https://anarquismo.noblogs.org/

Link da banda Señores:
http://senores.com.br/

Acesse:
https://desobedienciasonora.milharal.org

Mixcloud:
https://www.mixcloud.com/desobedienciasonoraantenazero/

Archive:
https://archive.org/details/@desobediencia_sonora

Receba nossas atualizações em seu e-mail clicando aqui

Siga a gente no Twitter: @desobediencia_s

Todas as quintas-feiras às 18hs na rádio Antena Zero um programa inédito:
http://antenazero.com/

Assine o nosso feed no seu agregador de podcast!

Próxima página

Megafono