gerocast

Um canal para você ouvir os melhores 
especialistas em longevidade do Brasil

Host: Willians Fiori   
https://twitter.com/FioriWillians

Contato : https://www.facebook.com/gerocastbr/

Grupo Facebook Gerocultura : https://www.facebook.com/groups/boardenvelhecimento2.0/

E-mail : fioriwillians@gmail.com

11 992654669





Saúde Alternativa, Administração e Marketing e Ciência e Medicina

Assine:

Episódios Mostrando página 1 de 17 (169 episódios)

casa de vó


mãe, posso dormir na casa da vó hoje?


escutei dentro do ônibus hoje de manhã


quando consegui me virar pra ver a criança que me fez voltar ao passado apenas com uma frase


ela já não estava mais ao meu alcance


viajei longe


quando foi que o tempo passou e nos fez adultos cheio de prioridades chatas?


lutamos todos os dias por alguma coisa que não sabemos se é o que realmente queremos


quando na verdade


casa de vó é o que todo mundo precisaria para ser feliz


casa de vó é onde os ponteiros do relógio tiram férias junto com a gente e passam os minutos sem pressa de chegada


casa de vó é onde uma simples macarronada e um pão caseiro ganham sabores diferentes, deliciosos


casa de vó é onde uma inocente tarde pode durar uma eternidade de brincadeiras e fantasias


casa de vó é onde os armários escondem roupas antigas e ferramentas misteriosas


casa de vó é onde as caixas fechadas se tornam baús de tesouros secretos, prontos para serem desvendados


casa de vó é onde os brinquedos raramente surgem prontos, são inventados na hora


casa de vó, tudo é misteriosamente possível de acontecer


mágico


e sem preocupações


casa de vó é onde a gente encontra os restos da infância dos nossos pais e o início de nossas vidas


casa de vó, só mesmo lá dentro, no endereço do nosso afeto mais profundo, tudo é permitido


esse luxo não me pertence mais - infelizmente - viverá comigo apenas em recordações


mesmo assim, se eu pudesse fazer um pedido agora


qualquer pedido


de todos os pedidos do mundo, eu iria pedir a mesma coisa


posso dormir na casa da vó hoje?


❤️

Projeto Faça Memórias & Instituto Tomie Ohtake



Sobre Cris Pomeranz
Cristiane Pomeranz é Arteterapeuta pelo Instituto Sedes Sapientiae (SP) e Mestre em Gerontologia pela PUC- SP.
 
É Idealizadora do Faça Memórias e do Atelier de Arte&Inclusão, ações que acontecem em espaço cultural na cidade de São Paulo (Museu Brasileiro da Escultura e Ecologia, MuBE) e que faz uso da arteterapia como estímulo de cognição, socialização e resignificação de velhices.
 
Possui experiência prática no trabalho em Centro Dia, é colaboradora do Portal do Envelhecimento onde escreve no Blog Poética da Velhice e colunista do site da Vovó Nilva onde escreve sobre Arteterapia e Alzheimer. É membro da comissão organizadora da Virada da Maturidade, evento anual que acontece na cidade de São Paulo e Professora convidada da Especialização de Gerontologia do Instituto Einstein de Ensino e Pesquisa.

É criadora do “O Idoso Sorridente”, projeto que une a Arteterapia com a Odontologia a favor da higiene bucal. Aposta na Arte e no Afeto como importante conduta para favorecer velhices com problemas de esquecimento.

https://www.facamemoriasemcasa.com.br/

Natal x Idosos em asilos

uma breve reflexao minha sobre um fenomeno anual, a visita em massa de pessoas em asilos apenas na epoca do natal

Cartinhas do coracao - Projeto ajude com cartas


O início do projeto
O processo de cura para quem está no leito de um hospital muitas vezes tem relação com a força de vontade, com a esperança e com outros fatores que motivam o paciente. Um desses fatores, talvez o mais importante de todos, talvez seja o amor.

O projeto, segundo as irmãs Isadora Carestiato e Victoria, surgiu ao se depararem com um dilema da profissão:

“Quando chegamos na fase do curso em que temos contato com pacientes no hospital foi que nos demos conta de que o tempo com eles era muito curto, muito rápido. Exames atrás de exames, não havia tempo para ouvir o que o paciente sentia, o que estava acontecendo na vida dele”, diz Isadora, que acredita que a futura profissão, além de promover a cura e aliviar dores do corpo, também deve focar nos sofrimentos da alma dos pacientes."


"Receber uma carta repleta de amor em um leito de hospital está fazendo toda a diferença para pacientes em um hospital público de Itaperuna, no Rio de Janeiro. Pelo projeto Ajude com Cartas, os textos têm mudado a realidade das pessoas doentes ou em recuperação."

"“Querida paciente: nunca duvide de que você tem a força necessária para ultrapassar qualquer dificuldade. O primeiro passo para a cura é acreditar que você vai conseguir. Seja forte, tenha fé e esperança que vai conseguir. E lembre-se, que mesmo sem conhecer você tem alguém que torce, ora por você e tem certeza da vitória. Sinta meu abraço com todo o carinho” – trecho de um das primeiras cartas lidas para uma paciente."

"Quer participar?
Para enviar uma carta que pode mudar a vida de um paciente, basta escrevê-la e remetê-la aos cuidados de Tania Lopes Brum, a preceptora do projeto, na Rua Satiro Garibaldi, 358, Centro, Itaperuna, Rio de Janeiro, no CEP 28300-000."


Serie Virada da Maturidade 2020 - Silvia Poppovic

Em sua 5a edição, o evento se consolida como o primeiro e maior festival que promove o protagonismo dos idosos, com experiências e atividades gratuitas, celebrando uma vida socialmente mais ativa, com qualidade, independência, conforto e segurança.

Chegando a sua 5ª edição, a VIRADA da Maturidade é o primeiro e o maior FESTIVAL que promove o protagonismo dos idosos no Brasil.
 
O evento reúne experiências e atividades gratuitas, consolidando e celebrando uma vida socialmente mais ativa, com qualidade, independência, conforto e segurança.
 
A iniciativa foi premiada com o “Selo Municipal de Direitos Humanos e Diversidade 2018-2019”, promovido pela Secretaria de Direitos Humanos e Cidadania da Prefeitura de São Paulo. O reconhecimento público foi recebido pela organização ser engajada na inclusão social e na valorização da diversidade no município de São Paulo.
 
Ela foi premiada a categoria Pessoa Idosa ao lado das Empresas como Dínamo Editora (Revista Aptare), GOL (Experiência na Bagagem), MaturiJobs (Encontro de networking), Metrô de São Paulo (Metrô para Todos).

https://viradadamaturidade.com.br/

Celso Pixinga - o Mestre do Contrabaixo e a musica brasileira

No bate papo de hoje temos Celso Pixinga , um cara incrivel que se eu fosse definir com uma palavra seria GENEROSIDADE ....


Celso Claudio Cascarelli
, conhecido como Celso Pixinga (São Paulo, 12 de julho de 1953) é um baixista brasileiro, professor e coordenador do Instituto de Baixo e Tecnologia (IB&T) na Escola de Música e Tecnologia (EM&T).[1]


"A troca da guitarra pelo baixo foi a coisa mais importante da minha vida musical".[2] É com essa frase que Celso Pixinga define sua história musical. É considerado um virtuoso dos instrumentos de quatro, cinco e seis cordas.[3]


Reconhecido no Brasil como um dos mais rápidos contrabaixistas[3][4] nos baixos de 4 cordas com a utilização da técnica do SLAP. Na década de 80, Celso Pixinga tornou-se professor de contrabaixo e no ano de 1987, lançou seu primeiro trabalho: "Pixinga"[5] e no ano seguinte, apresentou-se no Free Jazz Festival.


"Mr Funk", o segundo disco de sua carreira, foi lançado no ano de 1990, que acabou por trazer faixas como "Gas Truck" e "Gol do Miller". Em 1995, conhecido em todo o país, depois de ter tocado com Evandro Mesquita, Gal Costa, Wanderléa e outros artistas e bandas, tais como o T.N.T, o baixista lançou "Voo Livre", que mostrou com clareza as influências do funk, do jazz e da música brasileira no som produzido por Pixinga.


Em 1997, o músico foi o primeiro contrabaixista a lançar um disco, "Wake Up", no Blue Note de Nova York, conhecido como o templo do jazz, além de tocar com Gonzalo Rubalcaba.[4] Apesar da pouca divulgação da música instrumental no Brasil, Pixinga conseguiu manter-se no cenário dos grandes músicos e gravar seus CDs. Em 2000, chegou às lojas "O Sonhador", no qual Pixinga tocou acompanhado pela PX Band.[carece de fontes] No mesmo ano, tocou ao lado do baterista americano Dave Weckl.[4]


Uma das características de suas músicas são os ritmos variados. No CD "Quase Acústico", lançado no ano de 2001, o baixista mesclou seu estilo com o samba e outros ritmos brasileiros. O disco lançado no ano de 2002, "Celso Pixinga & A Gig", trouxe os vocais das cantoras Rita Kfouri, Cida Souza, Tatiana Parra e Maria Diniz em músicas dançantes. Além disso, fez releituras de canções de Ivan Lins e Vitor Martins e homenageou os DJs na faixa "Mr DJ".


O CD "O Condutor", foi lançado em 2002 e contou com a participação de apenas dois músicos: ele mesmo, no contrabaixo, e João Carlos Godoy no teclado.[5] O disco é uma junção sutil da música brasileira, latina e os vários estilos do jazz, entre eles o rock, o latino e o tradicional. Os destaques desse trabalho são as canções "Pro Gol", "Intervalo" e a versão de "Milestones" de Miles Davis. Em 2003, lançou "Celso Pixinga".


Em 25 anos de carreira, o contrabaixista conta com 7 vídeo-aulas,[3] 1 contrabaixo e 1 amplificador com seu nome, 2 DVDs e a coordenação do Instituto de Baixo e Tecnologia da EM&T (Escola de Música & Tecnologia). Entre os artistas que já acompanhou estão: Evandro Mesquita, Ângela Rô Rô, Gal Costa, Mozart Mello, Fat Family, Gonzalo Rubalcaba, o baterista Dave Weckl, Taj Mahal, o guitarrista Kiko Loureiro e outros. Além disso, Pixinga já se apresentou em países da Europa, Ásia, América do Norte e América do Sul.[4]


Em 2009, 2010, 2011 e 2013 participou do New Hampshire Bass Fest (Berklee)[3] dando aula e tocou em Boston no "House of Blues com o quarteto "Two Four".[4]



Discografia


  • Bauru genuíno (ponto Chic) - Berimbau LP, 1982
  • Concentração (Celso Pixinga, 440 e Zona Sul) Jazz and Blues LP, 1986
  • Pixinga - independente LP, 1987
  • Mr. Funk - independente LP, CD, 1990
  • Celso Pixinga e Pavio Curto - A Light At The End Of The Tunnel - 1992
  • Celso Pixinga - O Sonhador - 1994
  • Celso Pixinga & PX Band - Vôo Livre - 1995
  • Celso Pixinga & PX Band II - Wake Up - 1996
  • Celso Pixinga Trio - Quase Acústico - grav 98/ 2001
  • Celso Pixinga - O Condutor - 2002
  • Celso Pixinga & A Gig - 2002
  • Celso Pixinga - 2003
  • Celso Pixinga Ao Vivo - 2004
  • Celso Pixinga - todos por um - 2004
  • Ao Vivo No Sesc Paulista - 2004
  • S.O.S. Baixo - 2005
  • S.O.S. Baixo Ao Vivo - 2005
  • Celso Pixinga - Coletanea Slap
  • Celso Pixinga & Giba Favery -[6] Dupla Dinâmica
  • Bossa Jazz - 2006
  • O Jogo - 2007
  • Celso Pixinga - One More Step - 2008
  • Celso Pixinga - Four - 2009
  • De volta as origens - 2012

Comunicação de noticiais dificeis - by +50 Faz Muito Bem

Nesta edição do programa +50 Faz Muito Bem, Lina Menezes recebe o fisioterapeuta Daniel Alveno, tutor do Programa de Residência Multiprofissional em Urgência e Emergência na Unifesp, e o geriatra Lucas Guimarães Machado dos Santos, gerente de práticas médicas do Hospital Beneficência Portuguesa, para darem dicas sobre a comunicação de noticias difíceis.

https://www.youtube.com/watch?v=GZkeuMFiORM&feature=youtu.be

Novas funções para os 50+ - By Maturijobs

Caíque Severo está construindo uma startup que vende um sistema de reservas para a chamada indústria de experiências como a de turismo, entretenimento e lazer. “As pessoas querem usar seu tempo livre em variadas épocas do ano e não concentrá-lo num único período, o de férias”, diz.

Perguntado sobre o impacto que o desenvolvimento tecnológico e a automação causam na vida dos trabalhadores com o fechamento de vagas no mercado de trabalho, nosso entrevistado diz que “o avanço tecnológico não é somente perda de vaga é, também, a abertura de grandes oportunidades”.

Segundo ele, os trabalhos de baixo valor agregado - que pagam salários mais baixos - com a automação, são substituídos por outros mais especializados, como a melhoria do atendimento ao cliente, por exemplo. E isto contribui para que as pessoas mudem o rumo de suas carreiras através do estudo e da construção de novos conhecimentos.

Os 50+ têm uma excelente oportunidade de inserção neste novo mercado, se a indústria é de experiência quem melhor do que as pessoas desta faixa etária para demonstrarem experiência e conhecimento na venda e gestão destes serviços e produtos.

Você consegue utilizar sua experiência no trabalho?

Entrevista: Walter Alves
Edição: Felipe Andrade
Realização: MaturiJobs

https://www.maturijobs.com/

O Homem 50+ : Dilemas e Perspectivas - Por Sergio Duque Estrada

Olá, gostaríamos de te fazer um convite para tratar de um tema muito importante: os dilemas que o homem enfrenta após passar dos 50 anos. Apesar do título, não é um evento "clube do Bolinha", pois está claro que os dilemas afetam a vida conjugal e a familiar, e por tabela as relações sociais e o trabalho também. Neste encontro na Unibes Cultural, abordaremos questões de saúde pertinentes a esse limiar etário; as duvidas com o ressignificado e propósito de vida; a questão conjugal (por que homens já nesta faixa etária se separam e procuram novos relacionamentos com pessoas mais jovens?); os preconceitos que deprimem a autoimagem; e por aí vai. Nossos palestrantes são todos profissionais muito experientes, e como sempre, procuramos dar à plateia um protagonismo para que haja uma troca efetiva de ideias, com a qual todos aprendem. Venha ouvir e dar sua opinião. 


Programação:

18:30hs - Recepção

19:00hs - Abertura do Evento, por AGING 2.0 SP e ATIVEN Envelhecimento Ativo

19:15hs - AGEÍSMO: o que significa e qual seu impacto na vida do homem 50+, por Profº Dr. Egídio Dorea - Coordenador da Universidade Aberta à Terceira Idade

19:45hs - A SAÚDE DO HOMEM 50+: os cuidados necessários, por Dr. Eugênio Vicari - Médico Urologista da EPMSP

20:15hs - PROPÓSITO E LONGEVIDADE - novas oportunidades, por George Necyk - Facilitador do programa de Planejamento e Transição de pós-carreira do EcoSocial

20:45hs - DESAFIOS DA MATURIDADE: relato pessoal, por Maurício Coelho - Consultor e mentor de empresas atuantes no mercado 60+

21:15hs - Debate com o Público

21:45hs - Encerramento

https://www.sympla.com.br/o-homem-50--dilemas-e-perspectivas__693087

Palhaço em hospital: Alegria na adversidade - by Maturijobs

Em 1991, Wellington Nogueira se propôs o desafio de encontrar uma forma de servir as crianças, os pais e os profissionais de saúde olhando para o que está bom, estimulando o que está saudável sem evitar de olhar para o doente.

A solução foi montar um inovador trabalho com palhaços dentro de hospitais públicos, os Doutores da Alegria, uma organização da sociedade civil sem fins lucrativos.

Depois de 28 anos, e muitas risadas, os Doutores da Alegria atende as áreas da saúde, da cultura e da assistência social. E sua escola forma artistas para o mundo do século XXI.

Perguntado como se enxerga daqui há 10 anos, o sócio-fundador dos Doutores da Alegria, diz se ver com a mesma inquietude que o caracteriza e na busca por levar mais arte, mais consciência para o mundo e para as pessoas de forma divertida.

E você, sabe como quer estar daqui há 10 anos?

Entrevista: Walter Alves
Edição: Felipe Andrade
Realização: MaturiJobs

https://www.youtube.com/watch?v=mGAijminmus
https://www.maturijobs.com/

Próxima página

Megafono