gerocast

Um canal para você ouvir os melhores 
especialistas em longevidade do Brasil

Host: Willians Fiori   
https://twitter.com/FioriWillians

Contato : https://www.facebook.com/gerocastbr/

Grupo Facebook Gerocultura : https://www.facebook.com/groups/boardenvelhecimento2.0/

E-mail : fioriwillians@gmail.com

11 992654669





Saúde Alternativa, Administração e Marketing e Ciência e Medicina

Assine:

Episódios Mostrando página 1 de 17 (164 episódios)

Celso Pixinga - o Mestre do Contrabaixo e a musica brasileira

No bate papo de hoje temos Celso Pixinga , um cara incrivel que se eu fosse definir com uma palavra seria GENEROSIDADE ....


Celso Claudio Cascarelli
, conhecido como Celso Pixinga (São Paulo, 12 de julho de 1953) é um baixista brasileiro, professor e coordenador do Instituto de Baixo e Tecnologia (IB&T) na Escola de Música e Tecnologia (EM&T).[1]


"A troca da guitarra pelo baixo foi a coisa mais importante da minha vida musical".[2] É com essa frase que Celso Pixinga define sua história musical. É considerado um virtuoso dos instrumentos de quatro, cinco e seis cordas.[3]


Reconhecido no Brasil como um dos mais rápidos contrabaixistas[3][4] nos baixos de 4 cordas com a utilização da técnica do SLAP. Na década de 80, Celso Pixinga tornou-se professor de contrabaixo e no ano de 1987, lançou seu primeiro trabalho: "Pixinga"[5] e no ano seguinte, apresentou-se no Free Jazz Festival.


"Mr Funk", o segundo disco de sua carreira, foi lançado no ano de 1990, que acabou por trazer faixas como "Gas Truck" e "Gol do Miller". Em 1995, conhecido em todo o país, depois de ter tocado com Evandro Mesquita, Gal Costa, Wanderléa e outros artistas e bandas, tais como o T.N.T, o baixista lançou "Voo Livre", que mostrou com clareza as influências do funk, do jazz e da música brasileira no som produzido por Pixinga.


Em 1997, o músico foi o primeiro contrabaixista a lançar um disco, "Wake Up", no Blue Note de Nova York, conhecido como o templo do jazz, além de tocar com Gonzalo Rubalcaba.[4] Apesar da pouca divulgação da música instrumental no Brasil, Pixinga conseguiu manter-se no cenário dos grandes músicos e gravar seus CDs. Em 2000, chegou às lojas "O Sonhador", no qual Pixinga tocou acompanhado pela PX Band.[carece de fontes] No mesmo ano, tocou ao lado do baterista americano Dave Weckl.[4]


Uma das características de suas músicas são os ritmos variados. No CD "Quase Acústico", lançado no ano de 2001, o baixista mesclou seu estilo com o samba e outros ritmos brasileiros. O disco lançado no ano de 2002, "Celso Pixinga & A Gig", trouxe os vocais das cantoras Rita Kfouri, Cida Souza, Tatiana Parra e Maria Diniz em músicas dançantes. Além disso, fez releituras de canções de Ivan Lins e Vitor Martins e homenageou os DJs na faixa "Mr DJ".


O CD "O Condutor", foi lançado em 2002 e contou com a participação de apenas dois músicos: ele mesmo, no contrabaixo, e João Carlos Godoy no teclado.[5] O disco é uma junção sutil da música brasileira, latina e os vários estilos do jazz, entre eles o rock, o latino e o tradicional. Os destaques desse trabalho são as canções "Pro Gol", "Intervalo" e a versão de "Milestones" de Miles Davis. Em 2003, lançou "Celso Pixinga".


Em 25 anos de carreira, o contrabaixista conta com 7 vídeo-aulas,[3] 1 contrabaixo e 1 amplificador com seu nome, 2 DVDs e a coordenação do Instituto de Baixo e Tecnologia da EM&T (Escola de Música & Tecnologia). Entre os artistas que já acompanhou estão: Evandro Mesquita, Ângela Rô Rô, Gal Costa, Mozart Mello, Fat Family, Gonzalo Rubalcaba, o baterista Dave Weckl, Taj Mahal, o guitarrista Kiko Loureiro e outros. Além disso, Pixinga já se apresentou em países da Europa, Ásia, América do Norte e América do Sul.[4]


Em 2009, 2010, 2011 e 2013 participou do New Hampshire Bass Fest (Berklee)[3] dando aula e tocou em Boston no "House of Blues com o quarteto "Two Four".[4]



Discografia


  • Bauru genuíno (ponto Chic) - Berimbau LP, 1982
  • Concentração (Celso Pixinga, 440 e Zona Sul) Jazz and Blues LP, 1986
  • Pixinga - independente LP, 1987
  • Mr. Funk - independente LP, CD, 1990
  • Celso Pixinga e Pavio Curto - A Light At The End Of The Tunnel - 1992
  • Celso Pixinga - O Sonhador - 1994
  • Celso Pixinga & PX Band - Vôo Livre - 1995
  • Celso Pixinga & PX Band II - Wake Up - 1996
  • Celso Pixinga Trio - Quase Acústico - grav 98/ 2001
  • Celso Pixinga - O Condutor - 2002
  • Celso Pixinga & A Gig - 2002
  • Celso Pixinga - 2003
  • Celso Pixinga Ao Vivo - 2004
  • Celso Pixinga - todos por um - 2004
  • Ao Vivo No Sesc Paulista - 2004
  • S.O.S. Baixo - 2005
  • S.O.S. Baixo Ao Vivo - 2005
  • Celso Pixinga - Coletanea Slap
  • Celso Pixinga & Giba Favery -[6] Dupla Dinâmica
  • Bossa Jazz - 2006
  • O Jogo - 2007
  • Celso Pixinga - One More Step - 2008
  • Celso Pixinga - Four - 2009
  • De volta as origens - 2012

Comunicação de noticiais dificeis - by +50 Faz Muito Bem

Nesta edição do programa +50 Faz Muito Bem, Lina Menezes recebe o fisioterapeuta Daniel Alveno, tutor do Programa de Residência Multiprofissional em Urgência e Emergência na Unifesp, e o geriatra Lucas Guimarães Machado dos Santos, gerente de práticas médicas do Hospital Beneficência Portuguesa, para darem dicas sobre a comunicação de noticias difíceis.

https://www.youtube.com/watch?v=GZkeuMFiORM&feature=youtu.be

Novas funções para os 50+ - By Maturijobs

Caíque Severo está construindo uma startup que vende um sistema de reservas para a chamada indústria de experiências como a de turismo, entretenimento e lazer. “As pessoas querem usar seu tempo livre em variadas épocas do ano e não concentrá-lo num único período, o de férias”, diz.

Perguntado sobre o impacto que o desenvolvimento tecnológico e a automação causam na vida dos trabalhadores com o fechamento de vagas no mercado de trabalho, nosso entrevistado diz que “o avanço tecnológico não é somente perda de vaga é, também, a abertura de grandes oportunidades”.

Segundo ele, os trabalhos de baixo valor agregado - que pagam salários mais baixos - com a automação, são substituídos por outros mais especializados, como a melhoria do atendimento ao cliente, por exemplo. E isto contribui para que as pessoas mudem o rumo de suas carreiras através do estudo e da construção de novos conhecimentos.

Os 50+ têm uma excelente oportunidade de inserção neste novo mercado, se a indústria é de experiência quem melhor do que as pessoas desta faixa etária para demonstrarem experiência e conhecimento na venda e gestão destes serviços e produtos.

Você consegue utilizar sua experiência no trabalho?

Entrevista: Walter Alves
Edição: Felipe Andrade
Realização: MaturiJobs

https://www.maturijobs.com/

O Homem 50+ : Dilemas e Perspectivas - Por Sergio Duque Estrada

Olá, gostaríamos de te fazer um convite para tratar de um tema muito importante: os dilemas que o homem enfrenta após passar dos 50 anos. Apesar do título, não é um evento "clube do Bolinha", pois está claro que os dilemas afetam a vida conjugal e a familiar, e por tabela as relações sociais e o trabalho também. Neste encontro na Unibes Cultural, abordaremos questões de saúde pertinentes a esse limiar etário; as duvidas com o ressignificado e propósito de vida; a questão conjugal (por que homens já nesta faixa etária se separam e procuram novos relacionamentos com pessoas mais jovens?); os preconceitos que deprimem a autoimagem; e por aí vai. Nossos palestrantes são todos profissionais muito experientes, e como sempre, procuramos dar à plateia um protagonismo para que haja uma troca efetiva de ideias, com a qual todos aprendem. Venha ouvir e dar sua opinião. 


Programação:

18:30hs - Recepção

19:00hs - Abertura do Evento, por AGING 2.0 SP e ATIVEN Envelhecimento Ativo

19:15hs - AGEÍSMO: o que significa e qual seu impacto na vida do homem 50+, por Profº Dr. Egídio Dorea - Coordenador da Universidade Aberta à Terceira Idade

19:45hs - A SAÚDE DO HOMEM 50+: os cuidados necessários, por Dr. Eugênio Vicari - Médico Urologista da EPMSP

20:15hs - PROPÓSITO E LONGEVIDADE - novas oportunidades, por George Necyk - Facilitador do programa de Planejamento e Transição de pós-carreira do EcoSocial

20:45hs - DESAFIOS DA MATURIDADE: relato pessoal, por Maurício Coelho - Consultor e mentor de empresas atuantes no mercado 60+

21:15hs - Debate com o Público

21:45hs - Encerramento

https://www.sympla.com.br/o-homem-50--dilemas-e-perspectivas__693087

Palhaço em hospital: Alegria na adversidade - by Maturijobs

Em 1991, Wellington Nogueira se propôs o desafio de encontrar uma forma de servir as crianças, os pais e os profissionais de saúde olhando para o que está bom, estimulando o que está saudável sem evitar de olhar para o doente.

A solução foi montar um inovador trabalho com palhaços dentro de hospitais públicos, os Doutores da Alegria, uma organização da sociedade civil sem fins lucrativos.

Depois de 28 anos, e muitas risadas, os Doutores da Alegria atende as áreas da saúde, da cultura e da assistência social. E sua escola forma artistas para o mundo do século XXI.

Perguntado como se enxerga daqui há 10 anos, o sócio-fundador dos Doutores da Alegria, diz se ver com a mesma inquietude que o caracteriza e na busca por levar mais arte, mais consciência para o mundo e para as pessoas de forma divertida.

E você, sabe como quer estar daqui há 10 anos?

Entrevista: Walter Alves
Edição: Felipe Andrade
Realização: MaturiJobs

https://www.youtube.com/watch?v=mGAijminmus
https://www.maturijobs.com/

MaturiJobs - Trabalho x empreendedorismo x oportunidades x protagonismo social

Como surgiu a MaturiJobs
Aos 80 anos de idade, Keila, avó paterna de Mórris Litvak, encontrava-se muito bem. Trabalhava como secretária e tradutora em uma empresa do outro lado da cidade, fazia trabalho voluntário e também ajudava muito a família. Ela adorava cozinhar e aos finais de semana fazia suas delícias para os filhos e netos.

Um dia, indo para o trabalho, ela sofreu uma queda e um desmaio andando na calçada, que lhe machucou um pouco e em função disso parou de trabalhar, passando então a ficar a maior parte do tempo em casa, sem mais poder compartilhar sua experiência como gostava de fazer.

Mórris pôde ver de perto como a saúde física e mental de sua avó declinaram rapidamente a partir de então.

E foi exatamente como aconteceu com muitas pessoas incríveis que ele conheceu em uma instituição de longa permanência para idosos onde fez trabalho voluntário entre os anos de 2011 e 2012, pouco antes de sua avó falecer. Lá, Mórris ouvia dos idosos histórias de vida maravilhosas e sempre aprendia muito.

Todos os idosos que ele conheceu lá tinham histórias de vida incríveis e adoravam contar suas experiências, que Mórris ouvia atentamente e sempre aprendia muito.

Motivado por esses acontecimentos, Mórris abraçou a causa da longevidade e entrou de cabeça nesse universo em 2014, quando desenvolveu um projeto para conectar jovens a idosos institucionalizados através da internet.

Ao começar a entender o panorama do rápido envelhecimento da população no Brasil e no mundo, e os impactos diretos que esse contexto traz a toda a sociedade, Mórris decidiu que precisava fazer mais. Passou então a estudar profundamente este assunto e, principalmente, conversar com as pessoas para entender a realidade de cada uma delas. Fundou então a MaturiJobs em 2015, como um negócio social, com o intuito de ajudar as pessoas maduras a terem a oportunidade de continuarem ativas e compartilhando suas experiências pelo tempo que quiserem.

Nosso Propósito
A MaturiJobs entende que, gerando oportunidades para as pessoas mais maduras poderem continuar trabalhando, aprendendo, ensinando, se motivando e inspirando, promovemos a saúde e o bem-estar social.

Além disso, estamos certos de que incentivando também o diálogo intergeracional, criamos uma cultura que valorize a sabedoria de quem já tem uma longa história de vida, o que é fundamental para quebrarmos o paradigma existente no mercado de trabalho atualmente onde os mais velhos são vistos simplesmente como obsoletos.

https://www.maturijobs.com/#

Especialização em gestão geriatria e gerontologia - PUC-RIO

LíderCast com Gerocast

POSSIVEL NOVO MEDICAMENTO PARA DOENÇA DE ALZHEIMER - DR OTAVIO CASTELLO

PONDERAÇÕES SOBRE O QUE COMEÇA A CIRCULAR NAS REDES SOCIAIS

Otávio Castello de Campos Pereira  é graduado em Medicina e especializado em Geriatria pela Escola Paulista de Medicina / Universidade Federal de São Paulo (CRM-DF 17.729 – RQE 9937). Atuou como geriatra entre 2003 e 2010  na capital paulista:   em clínica privada (consultório, visitas hospitalares e domiciliares), empresas de home care e  hospitais privados –  destacando-se o Hospital Israelita Albert Einstein, por 8 anos, onde também foi funcionário da unidade geriátrica por três anos (Residencial Israelita).   Também trabalhou como perito-médico judicial  na capital paulista e integrou equipes de consultoria em assistência farmacêutica e saúde do idoso.
Desde 2011 está radicado em Brasília, onde atua em clínica privada  na área de Geriatria. Desde 2016 também é Perito Médico-Legista da Polícia Civil do Distrito Federal, atualmente ocupando o cargo de Diretor  da Divisão de Exames Técnicos Médico-Legais do IML/DF.
Áreas de atuação: Geriatria Geral e Neuropsiquiatria Geriátrica (Doença de Alzheimer e outras demências; Transtornos do Humor no idoso). Perícia Médico-Legal.

Digitalidade - Cursos de tecnologia para maduros

Empoderar a maturidade frente aos avanços tecnológicos com inovação, integração e (re)inclusão digital. Juntos, vamos co-criar experiências realizadoras, contribuindo para o resgate da independência e fortalecimento da autonomia dos adultos 60+.

https://digitalidade.com.br/
Próxima página

Megafono