Hiperbólico

Quem somos?

Pergunta interessante. Pergunta profunda e filosófica. Mas deixando de lado muitos “ês” e “porquês” podemos dizer que o Hiperbólico é feito por pessoas comuns que buscam, contrariamente, sair um pouco desse comum para pensá-lo de modo crítico e livre.

Objetivamente, o Hiperbólico visa a democratização dos recursos teóricos e metodológicos da filosofia na avaliação dos mais variados assuntos que cercam as pessoas cotidianamente. Visa, com isso, popularizar os saberes tidos como “acadêmicos”, aqueles produzidos nas universidade e centros de pesquisa, colocando nossos ouvintes, expectadores e leitores em contato com uma variedade de perfis de pesquisadores, de teorias e de conceitos do mundo filosófico e científico.

Entendemos que popularizar e democratizar a filosofia significa tornar mais presente o exercício da reflexão, da interrogação, do questionamento, enfim, da dúvida. O próprio nome desse nosso canal de escritos, de áudios e de vídeos na internet remete a esse peculiar aspecto da filosofia. O termo hiperbólico faz menção ao exercício de inquirições e de questionamentos inesgotáveis que qualquer sujeito pode realizar a respeito de tudo que o cerca e mesmo em relação a si mesmo. Por esse motivo, nós do Hiperbólico buscamos não nos contentarmos com algum posicionamento já estabelecido, algo dogmático, mas sim promover a abertura, o diálogo e a reflexão constante que colocam o conhecimento em movimento. Assim nosso lema, situado no interesse em colocar sempre as “perguntas em movimento”.

Com o objetivo de promover esse movimento, disponibilizaremos diversos conteúdos produzidos por diferentes pessoas comprometidas com certa atitude filosófica questionadora, uma “atitude hiperbólica”. Essas contribuições serão periodicamente oferecidas através das seguintes seções:

PODCAST: Quinzenalmente, nas segundas-feiras, uma questão cotidiana será tratada por nós, coordenadores do Hiperbólico, e por convidados mais que especiais e especializados.  Você pode assinar o feed do podcast e nos acompanhar por aqui mesmo pelo site ou pelo aplicativo de smartphone de sua preferência.

O Hiperbólico conta com muitos colaboradores e convidados e é coordenado por Douglas Lopes e Márcio Jarek.

Douglas Lopes é pai da Estela, poeta e professor de filosofia com mestrado sobre filosofia da mente. Se alguém quiser conferir suas “credenciais mais formais” segue o link de seu currículo Lattes: http://lattes.cnpq.br/7818615950975683

Márcio Jarek é igualmente professor de filosofia com mestrado e doutorado sobre o pensamento do filósofo alemão Walter Benjamin. Seu currículo Lattes pode ser acessado no seguinte link: http://lattes.cnpq.br/4520414020505730

Maurício Bueno da Rosa  é também professor de filosofia com doutorado em Educação pela UFSC sobre a obra de Merleau-Ponty. Seu currículo Lattes pode ser acessado no seguinte link: http://lattes.cnpq.br/9881608222559155

Educação Universitária, Educação Primária e Secundária e Filosofia

Assine:

Ver todos episódios

#14 O que as abelhas podem nos ensinar?

Ficha técnica do episódio:
#14 O que as abelhas podem nos ensinar?
Duração: 78’37”
Data: 11/07/2019
Produção: Douglas Lopes, Márcio Jarek e Maurício Bueno.
 
Trilha sonora utilizada: 
  • Canção de abertura “God Save de Queen” da banda inglesa de rock punk Sex Pistols. Ao longo do episódio você ouvirá outras canções da mesma banda, bem como  trechos da canção "Geléia Geral" de Gilberto Gil e Torquato Neto (do álbum clássico "Tropicália ou Panis et Circenses"), trecho da canção "Pomp and circumstance" de Edward Elgar (trilha do filme Bee Movie) e passagens da canção popular infantil "The Bees Go Buzzing".
 
Algumas reportagens, filmes e livros mencionados no episódio:
Abelhas são declaradas os seres vivos mais importantes do mundo. Revista Hypeness 01 de dez. de 2018. Disponível em: https://www.hypeness.com.br/2018/12/abelhas-sao-declaradas-os-seres-vivos-mais-importantes-do-mundo/
Morte de meio bilhão de abelhas é consequência de agrotóxicos. Jornal da USP. 05 de abr. de 2019. Disponível em: https://jornal.usp.br/atualidades/morte-de-meio-bilhao-de-abelhas-e-consequencia-de-agrotoxicos/
 
 
BEE MOVIE - A HISTÓRIA DE UMA ABELHA (Bee Movie), EUA, 2007, 95 minutos. Direção: Simon J. Smith, Steve Hickner. 
 
 
 
ARISTÓTELES. A história dos Animais. Tradução de Maria de Fátima Souza e Silva. São Paulo: Martins Fontes, 2008.
 
 
 
ARISTÓTELES. A política. Traduzido por Roberto Leal Ferreira. São Paulo: Martins Fontes, 2002.
HEGEL, G.W.F. Fenomenologia do Espírito. São Paulo: Ed. Abril, Col. Os Pensadores, XXX, 1974.
 
MANDEVILLE, Bernard de. A Fábula das Abelhas ou Vícios Privados, Benefícios Públicos, São Paulo: Editora Unesp, 2017.
 
 
 
MONTAIGNE. Os ensaios. Tradução de Rosemary Costhek Abílio. São Paulo: Martins Fontes, 2001.
 
Para saber mais e para se engajar:
GREENPEACE - SALVEM AS ABELHAS - https://doe.greenpeace.org.br/salve-as-abelhas
SOS ABELHA SEM FERRÃO - http://sosabelhassemferrao.com.br/site/
 

Megafono