Hiperbólico

Quem somos?

Pergunta interessante. Pergunta profunda e filosófica. Mas deixando de lado muitos “ês” e “porquês” podemos dizer que o Hiperbólico é feito por pessoas comuns que buscam, contrariamente, sair um pouco desse comum para pensá-lo de modo crítico e livre.

Objetivamente, o Hiperbólico visa a democratização dos recursos teóricos e metodológicos da filosofia na avaliação dos mais variados assuntos que cercam as pessoas cotidianamente. Visa, com isso, popularizar os saberes tidos como “acadêmicos”, aqueles produzidos nas universidade e centros de pesquisa, colocando nossos ouvintes, expectadores e leitores em contato com uma variedade de perfis de pesquisadores, de teorias e de conceitos do mundo filosófico e científico.

Entendemos que popularizar e democratizar a filosofia significa tornar mais presente o exercício da reflexão, da interrogação, do questionamento, enfim, da dúvida. O próprio nome desse nosso canal de escritos, de áudios e de vídeos na internet remete a esse peculiar aspecto da filosofia. O termo hiperbólico faz menção ao exercício de inquirições e de questionamentos inesgotáveis que qualquer sujeito pode realizar a respeito de tudo que o cerca e mesmo em relação a si mesmo. Por esse motivo, nós do Hiperbólico buscamos não nos contentarmos com algum posicionamento já estabelecido, algo dogmático, mas sim promover a abertura, o diálogo e a reflexão constante que colocam o conhecimento em movimento. Assim nosso lema, situado no interesse em colocar sempre as “perguntas em movimento”.

Com o objetivo de promover esse movimento, disponibilizaremos diversos conteúdos produzidos por diferentes pessoas comprometidas com certa atitude filosófica questionadora, uma “atitude hiperbólica”. Essas contribuições serão periodicamente oferecidas através das seguintes seções:

PODCAST: Quinzenalmente, nas segundas-feiras, uma questão cotidiana será tratada por nós, coordenadores do Hiperbólico, e por convidados mais que especiais e especializados.  Você pode assinar o feed do podcast e nos acompanhar por aqui mesmo pelo site ou pelo aplicativo de smartphone de sua preferência.

O Hiperbólico conta com muitos colaboradores e convidados e é coordenado por Douglas Lopes e Márcio Jarek.

Douglas Lopes é pai da Estela, poeta e professor de filosofia com mestrado sobre filosofia da mente. Se alguém quiser conferir suas “credenciais mais formais” segue o link de seu currículo Lattes: http://lattes.cnpq.br/7818615950975683

Márcio Jarek é igualmente professor de filosofia com mestrado e doutorado sobre o pensamento do filósofo alemão Walter Benjamin. Seu currículo Lattes pode ser acessado no seguinte link: http://lattes.cnpq.br/4520414020505730

Maurício Bueno da Rosa  é também professor de filosofia com doutorado em Educação pela UFSC sobre a obra de Merleau-Ponty. Seu currículo Lattes pode ser acessado no seguinte link: http://lattes.cnpq.br/9881608222559155

Educação Universitária, Educação Primária e Secundária e Filosofia

Assine:

Ver todos episódios

#6 O que é filosofia latino-americana?

Ficha técnica do episódio:
#6 O que é filosofia latino-americana?
Duração: 02:04
Data: 15/07/2017
Produção: Douglas Lopes, Márcio Jarek e Maurício Bueno.
Convidados:
Lucas Lipka Pedron (http://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K8052225D7).
Rafael Athayde
Trilha sonora utilizada: 
Albúm "El Cuarto de Tula" do grupo musical cubano Buena Vista Social Club (Site: http://www.buenavistasocialclub.com/)
E tangos eletrônicos dos argentinos da Gotan Project (Site: http://www.gotanproject.com/)
Se você é compositor, envie a sua trilha para sonorizar o Hiperbólico através do email contato@hiperbolico.com.br ou do formulário disponível na postagem.
 https://goo.gl/forms/tBXCBmAWZsO8mdMv2
Livros e reportagens mencionados no episódio:
ARANTES, Paulo Eduardo. Um Departamento Francês de Ultramar: Estudos sobre a formação da cultura filosófica uspiana. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1993.
CPI da Funai aprova relatório que propõe ‘pacotão ruralista’ de leis.  El pais. 16 de mai. de 2017. Disponível em: http://brasil.elpais.com/brasil/2017/05/16/politica/1494888936_500014.html
DUSSEL, Enrique. Filosofia da Libertação: crítica à ideologia da exclusão. Tradução de George I. Maissiat. São Paulo: Paulus, 1995.
DUSSEL, Enrique. Para una ética de la liberacion latinoamericana. Tomos I e II. Ediciones Siglo XXI, Buenos Aires, 1973.
KOPENAWA, Davi & ALBERT, Bruce. A Queda do Céu: palavras de um xamã yanomami. Tradução: Beatriz Perrone-Moisés. São Paulo: Cia das Letras, 2015.
GALEANO, Eduardo. As veias abertas da América Latina. Tradução de Sérgio Faraco. Porto Alegre: L&PM, 2010.
NERUDA, Pablo. Canto geral. Tradução de Paulo Mendes Campos. Rio de Janeiro: DIFEL, 1981.
ZEA, Leopoldo. La filosofia latinoamericana como filosofia sin más. México: Siglo Veintiuno, 1969.
Outros podcasts sobre o assunto:
http://filosofiapop.com.br/podcast/filosofia-pop-045-filosofia-latinoamericana/
Sugestões de sites e documentos para aprofundamento:
SOFISTE, Juarez. Filosofia Latino-americana: filosofia da libertação ou libertação da filosofia? Revista Ética & Filosofia Política (Volume 8, Número 1, junho/2005). Disponível em:  http://www.ufjf.br/pensandobem/files/2009/10/Filosofia-Latino-americana-filosofia-da-liberta%C3%A7%C3%A3o-ou-liberta%C3%A7%C3%A3o-da-filosofia_-Juarez-Sofiste.pdf

Megafono