Meu Sons

Esse é um projeto idealizado, produzido e apresentado pela dupla Fábio Jorge e Jesuino André contando com a colaboração de Alex Souza e Igor Emílio, junto desde os anos 90 realizando diversas produções na cena rock independente. O começo foi com a criação do memorável fanzine Musicland; produziram shows de rock na cidade de João Pessoa-PB; idealizaram e editaram os primeiros sites sobre música independente no Nordeste (Musicland, Junkmail e Ladonorte); além disso criaram o selo musical Musicland Records.

Artes, Música e Artes Visuais

Assine:

Episódios Mostrando página 1 de 2 (18 episódios)

MeuSons Podcast #18

MARCELO VIEGAS - Entrevista

Nesta edição apresentamos uma entrevista exclusiva com o jornalista, escritor, músico, editor, produtor e skatista paulista Marcelo Viegas. Um dos nomes importantes do cenário musical independente brasileiro nos anos 90 e 2000, que foi o fundador do selo sHort Records, responsável por apresentar e lançar discos com proeminentes bandas punk, guitar bands e indie rock da época como Againe, Cold Beans, Pin Ups, Garage Fuzz, Snooze, Hateen e outras.

Em suas múltiplas atividades editou a revista 100%Skate, também foi colaborador de revistas especializadas em música pop e atualmente é editor freelancer da Edições Ideal. Em 2017 lançou seu primeiro livro intitulado “Então”, uma coletânea de entrevistas com diversos personagens da música, skate e arte nacionais e internacionais.

A equipe do MeuSons bateu um longo papo com ele, abordando sua trajetória no passado e no presente. Nosso convidado produziu todo o playlist e músicas de BG para esse programa.

O entrevistado tem história pra contar. Aprecie!

PLAYLIST:

1 - “Observant” – Garage Fuzz
2 - “Gatemouth” – Againe
3 – “Farm From The Shore”  - White Frogs
4 – “I Dont Wanna Hear It”  - Thee Butchers Orchestra
5 – “Big Life” – Hateen
6 – “Drowning” – Ecoplex
7 – “Growing Up” – Pin Ups
8 -  “I Feel You” – Snooze
9 -  “Too”  - Pseudo Heroes
10 – “The Cave Part Two” – Aësterdon
11 – “Trap” – 93 Foundation



O podcast MeuSons é produzido e apresentado por Fábio Jorge, Jesuino André e Alex de Souza.

Programa gravado e editado no estúdio móvel da Musicland Records, em João Pessoa, Paraíba, em Agosto de 2019.

Agradecimentos aos nossos parceiros, o programa Rock CEI na 98,1 FM em Brasilia e o site musical potiguar O Inimigo.

Contatos e sugestões:
E-mail: meusonspodcast@gmail.com
Twitter: @meusonspodcast
Instagram: @meusons

Acesse o play abaixo para escutar online ou faça o download gratuitamente.
Recomendamos ouvir no volume adequado.

Ouça Podcasts, divirta-se e compartilhe cultura!

MeuSons Podcast #17

PLAYLIST ESPECIAL # 02

Em novo especial produzimos uma mostra da sonoridade do rock independente brasuca, com sua diversidade e amplitude, com representantes de diversas regiões e cidades do país. Salientamos é uma tímida e particular exposição de um cenário repleto de bons sons.

Como gosto particular da equipe MeuSons, vasculhamos nossos arquivos nesta pequena prova sonora nacional. Obviamente que isso dá margem aos novos e aprimorados episódios especiais para os próximos programas.

MeuSons Podcast #16

PANÇO, CROOKED TREE RECORDS e MY MAGICAL GLOWING LENS

Em nosso novo programa apresentamos mais três atrações da cena independente brasileira. O veterano jornalista, guitarrista, compositor, produtor e escritor carioca Leonardo Panço; o selo indie alagoano Crooked Tree Records e o projeto capixaba My Magical Glowing Lens da compositora, cantora, multinstrumentista e produtora Gabriela Deptulski.

MeuSons Podcast #15

PLAYLIST ESPECIAL # 01
No programa de hoje apresentamos aos ouvintes uma seleção com alguns nomes significantes do rock ao redor do mundo e do tempo. Aproveitamos para fazer comentários pertinentes nessa seleção musical produzida pela nossa equipe. Ao longo desse ano estaremos produzindo novos playlists com enfoque nos cenários nacional e internacional. Aguarde em breve.
Divirta-se!

PLAYLIST:

1 – “Standing Still”(3m43s), álbum Heavy Changes de 1998 - Velvet Crush, um dos ícones do powerpop americano nos anos 90.
2 – “Airwaves”(3m04s), álbum Airwaves de 2019 – Andrew Leahey and The Homestead, compositor e cantor americano baseado em Nashville que lança seu segundo disco seguindo a linha sonora do alt-country na tendência pop rock.
3 – “Sunny Love Song “(3m00), álbum Sunshine Rock de 2018/2019 – Bob Mould, compositor, cantor e guitarrista que dispensa comentários – bandas Husker Du e Sugar. Lenda vida do indie rock americano em seu 13º disco.
4 – “Impossible” (3m26s), álbum Sadderdaydreaming de 2000 – Brian Charles, um caso comum de obscuridade, onde o compositor e produtor americano gravou apenas um disco.
5 – “Patchouli” (2m04s), álbum All You Need Tonight de 2018 – Dee Rangers, veterano quarteto sueco na ativa desde 1995 com seu vintage garage pop bem anos 60.  Esse é o sétimo disco cheio da banda.
6 – “Thursday”(3m56s), álbum Luby Sparks de 2018 – Luby Sparks, agora chegamos ao Japão com esse quarteto mergulhado no shoegaze britânico e no dream pop em seu primeiro disco cheio.
7 – “Gotta Be Cool” (3m00s), álbum First Light de 2018 – The Ratchets, mais um grupo de veteranos em nosso play. Depois de longo hiato, 12 anos, lançam seu segundo disco cheio! Essa banda de New Jersey – EUA escutou muito The Clash, mesmo com a referência punk incorporam elementos da música americana.
8 – “Vacaville” (4m14s), álbum The Railway Prince Hotel de 2019 – Tullycraft, uma das bandas americanas mais cultuadas entre os indie popsters do planeta. São conhecidos por serem os criadores do tweepop, os reis como alguns chamam, um estilo peculiar de comporem canções pop com vocalização masculina e feminina, letras inteligentes, longas e com forte senso de ironia. Esse é apenas o sétimo álbum e não fazem mais turnê.
9 – “I Can Feel You”(2m34s), álbum Into the Agony de 2018 – Smoking Popes, esse quarteto americano de Chicago lançou três discos nos anos 90 com relativo reconhecimento. A banda acabou e vinte anos depois se reúnem para gravar o sétimo disco. Nem parece que passaram tanto tempo parados...
10 – “Home” (2m40s), álbum Fog Machine de 2018 – Valley Lodge, um dos combos preferidos de casa, também veteranos encabeçada pelo compositor, cantor, guitarrista, produtor e comediante Dave Hill e guitarrista John Kimbrough. Inseridos no gênero powerpop, nesse play apresentam um som mais setentista.

O programa MeuSons é produzido e apresentado por Fábio Jorge, Jesuino André, Alex de Souza e Igor Emilio.
Programa gravado no estúdio móvel da Musicland Records, em João Pessoa, Paraíba, em Maio de 2019.

Agradecimentos aos nossos parceiros, o programa Rock CEI na 98,1 FM em Brasilia e o site musical potiguar O Inimigo.

Contatos e sugestões:
E-mail: meusonspodcast@gmail.com
Twitter: @meusonspodcast

Acesse o play abaixo para escutar online ou faça o download gratuitamente.
Recomendamos ouvir no volume adequado.
Ouça podcast, divirta-se e compartilhe cultura!

MeuSons Podcast #14

PASTEL DE MIOLOS, HELLTRIBE E GEORGE BELASCO & O CÃO ANDALUZ

Estamos dando novo formato ao programa, tornando-o mais dinâmico e enxuto – menor duração e pautas diversificadas. Nessa edição apresentamos três bandas de cenas distintas e sonoridades instigantes: PMD, Helltribe e George Belasco & O Cão Andaluz. Apresentamos depoimentos exclusivos com o baterista e fundador Wilson PDM e com George Belasco, vocalista, músico e compositor. Como convidado de estúdio temos o jovem vocalista e compositor Ryan Roots da banda paraibana Helltribe.

Helltribe:
Banda de thrash metal de João Pessoa surgida em 2014. Misturam em algumas de suas composições com instrumentos percussivos. Gravaram em 2016 primeiro disco um EP com seis musicas. Depois de dois anos de inatividade, estão retornando em 2019 com a produção do primeiro disco cheio com 14 faixas e data de lançamento ainda indefinido. A banda é formada hoje por Ryan Santana nos vocais e percussão e o guitarrista Jarir Porto. Influencias do thrash metal clássico de bandas como Sepultura e Slayer.

Pastel de Miolos:
Veterana e seminal banda punk baiana. Com novidades, a banda antes um trio – o guitarrista e vocal Alisson não integra mais o lineup; agora responde como um dupla – baixista e vocal Andre e baterista e vocal Wilson –, com essa formação gravaram o 5° álbum intitulado de “Reação!”. É um dos mais conceituados e respeitados grupos punk com participação em diversas coletânea e eventos em todo país. Em 2019 lançam novo trabalho “Mundo Podre” com produção do finlandês Pekka Laine.

George Belasco & O Cão Andaluz:
Mais uma banda veterana que retorna após dez anos de ausência. E a volta com o recém lançado “Os cães veem coisas” (quase um ano e meio produzindo), dez faixas de um disco indie pop com postura pós-punk, pegada new wave e eletronices. Trabalho dinâmico e atual que resume a trajetória da banda após alguns EPs lançados.

PLAYLIST
1 - "Tudo Pode Acontecer" - Pastel de Miolos ()
2 -  "Mate Um Politico Por Dia" - Pastel de Miolos ()
3 -  "Pinokkion Nena" - Pastel de Miolos ()
4 -  "You Die" - Helltribe (4m41s)
5 -  "Cannibal Sanctuary" - Helltribe (5m542)
6 - "Imperfect World" - Helltribe (5m27s)
7 -  "Aqui Ronca Um Motor - George Belasco & O Cão Andaluz (2m21s)
8 -  "Casualidad" - George Belasco & O Cão Andaluz (2m26s)
9 -  "Humor Vitreo" - George Belasco & O Cão Andaluz (2m24s)

O programa MeuSons é produzido e apresentado por Fábio Jorge, Jesuino André, Alex de Souza e Igor Emilio.
Programa gravado no estúdio Musicland Records, em João Pessoa, Paraíba, em Abril de 2019.
Agradecimentos aos nossos parceiros: o programa Rock CEI na 98,1 FM em Brasilia e o site musical potiguar O Inimigo.

Contatos e sugestões:
E-mail: meusonspodcast@gmail.com
Twitter: @meusonspodcast

Acesse o play abaixo para escutar online ou faça o download gratuitamente.
Recomendamos ouvir no volume adequado.
Ouça podcast, divirta-se e compartilhe cultura!

MeuSons Podcast #12

ELECTRO BROMANCE

Saudações!

Para fechar o ano com sucesso, apresentamos em nosso programa o duo synth-pop paraibano Electro Bromance. Fizemos uma entrevista bacana e exclusiva com Hansen Pessoa e Willame AC, veteranos da cena alternativa de João Pessoa; na qual nos conta a trajetória iniciada no ano de 2015, com destaque para o disco de estreia “We are like a time bomb!” (Deepland Records, 2017).

A dupla fala sobre bandas e trabalhos anteriores, as atividades recentes e perspectivas futuras; além do que o playlist especial com o primeiro disco cheio.

Playlist
1 – Euphoria
2 – Beloved
3 – Unreal
4 – Ball Gag
5 – Dig Deep
6 – Black Philip
7 – Make Me Your Toy
8 – Erotic Playground
9 – Supermodel

MeuSons é apresentado e produzido por Fábio Jorge, Jesuino André, Alex de Souza e Igor Emilio.
Programa gravado no estúdio Musicland Records, em João Pessoa, Paraíba, em Dezembro de 2018.

Agradecimentos aos nossos parceiros, o programa Rock CEI na 98,1 FM em Brasilia e o site musical potiguar O Inimigo.

Essa edição fecha a nossa programação do ano. Desejamos para todos os ouvintes um Feliz Natal e Prospero Ano Novo! 

Retornaremos em Janeiro próximo.

Contatos e sugestões:
E-mail: meusonspodcast@gmail.com
Twitter: @meusonspodcast

Acesse o play abaixo para escutar online ou faça o download gratuitamente.
Recomendamos ouvir no volume adequado.

Ouça podcast e compartilhe!

MeuSons Podcast #11

ODAIR JOSÉ
por Alex de Souza
foto: Assecomde 

Alguém deveria pixar “Odair José is God” num muro qualquer na pequenina Conde, cidade da região metropolitana de João Pessoa, famosa por praias como Jacumã, Coqueirinho, Carapibus e Tambaba. Num sábado 17 de novembro, o guitarrista, cantor e compositor subiu num modesto palco armado na praça central do Conde, como uma das atrações principais da festa pelos 55 anos de emancipação política do município.

O público parecia, digamos, receoso, desconfiado, evasivo. Havia um vazio considerável .de frente ao palco e as pessoas se espalhavam pela pracinha e a feirinha, distantes uns 25metros da estrutura. Talvez muitos estivessem ali para o encerramento com Dj Patrick, alguém que não faço ideia de quem seja. Apenas quando anunciado pelo locutor oficial, um pequeno grupo foi se achegando. Reconheci uns amigos da universidade, mas também tinha aqueles fãs de longas datas.

Odair, goiano de Morrinhos, com 70 anos completos em 16 de agosto, mais de cinco décadas na arte, pode facilmente me desculpar o uso do lugar-comum de lenda viva da música brasileira. Com a inseparável guitarra a tiracolo, subiu ao palco no melhor estilo Paul McCartney, com calça preta, camiseta branca de longas compridas e um colete preto para compor.

Algumas horas antes, na movimentada Jacumã, ele me recebeu para uma entrevista exclusiva ao MeuSons. A expectativa era uma conversa curta, uns 10, 15 minutos, para um bloco especial do nosso podcast. O que eu não sabia, e não encontrei nas várias fontes que consultei antes de nossa conversa, é que Odair está na lista das pessoas mais doces do mundo – aguardamos apenas a última atualização pelas Nações Unidas para descobrir em que colocação ele se encontra.

O papo durou quase uma hora, ou para sermos mais exatos: 58 minutos. Extremamente receptivo, Odair sentou numa cadeira deliciosa na recepção da Jacumã’s Lounge Hotel, e ali passeamos pela sua carreira, desde o sucesso meteórico em 1972 com “Eu Vou Tirar Você Desse Lugar”, um certo ostracismo a partir dos anos noventa, até o retorno inspirado a partir de 2012, que rendeu os discos Praça Tiradentes, O Filho de Maria e José – Ao Vivo (2014), Dia 16 (2015) e Gatos e Ratos (2016).

Odair se orgulha tanto desta nova fase de sua carreira quanto de seu momento áureo, a partir de 1972, quando estourou com o hit “Eu Vou Tirar Você desse lugar”. Por isso, abriu o show com Dia 16, um rockão animado de celebração da vida, tirado de seu disco homônimo, e “Carne Crua”, de Gatos e Ratos um libelo pesado sobre os excluídos que levou meu amigo Dan, um autêntico punk paraibano, ao delírio.

Em seguida, veio o hino “A Noite mais Linda do Mundo” – e Odair, como se estivesse subindo num palco pela primeira vez, a todo momento saudava o público, perguntava se estava agradando e avisava que, além dos seus greatest hits ia soltar suas composições recentes durante a festa.

Apesar dos tempos espinhosos, sobrou até uma homenagem à presidenta Dilma Rousseff, após o clássico “Deixa esta Vergonha de Lado”, que rendeu o apelido de “cantor das empregadas” (Ou “terror das empregadas”, para os maldosos) ao artista.

Aos poucos, o povo foi se chegando, animados pela banda, composta por jovens instrumentistas, entre eles seu filho Rafael. Num set bem pensado de 24 canções durante as quais ele misturou as diversas tribos presentes, desde a boyzada que descobriu sua obra a partir do resgate de O Filho de José e Maria, seu álbum maldito e seminal de 1977, aos casais de velhinhos, aos coroas descolados da universidade, ao vendedor de água e cerveja, e a qualquer um que lembrava daquela velha letra daquela velha canção. Um fã em especial, que estava em Alagoas, ouviu falar do show no Conde e foi até lá para comemorar seu aniversário junto ao seu ídolo, era constantemente saudado por Odair decima do palco, que estava em seu ambiente natural: em contato com o público.

De repente, para mim, aquele show virou um acontecimento, as pouco mais de 2 mil pessoas na frente do palquinho não percebiam que ali, naquele momento, estávamos em Wembley, em 1985, em Copacabana com Stones em 2006, em algum lugar mágico em que todas as pessoas, em uníssono, cantavam e se divertiam num espetáculo que ficaria marcado para sempre em suas memórias. O final apoteótico, aos brados de “Cadê Você”, hit que ganhou o Brasil nos anos 90 com a dupla sertaneja Leandro e Leonardo teve um gostinho especial. Lá do palco, Odair soltou um “Valeu, Alex” que pagou todo o rolé.

Na saída, com a banda já desmontando os instrumentos, todo faceiro, Odair ainda pediu o microfone de volta e soltou aquele “Lula Livre” que ninguém é de ferro. E fez questão de receber, nos camarins, todos que quisessem aquele abraço, uma foto, um autógrafo.

Confira agora a entrevista, que acabou se tornando uma edição especial do programa MeuSons totalmente dedicado a Odair José. 

E divirta-se!

MeuSons é apresentado e produzido por Fábio Jorge, Jesuino André, Alex de Souza e Igor Emilio.
Programa gravado no estúdio Musicland Records, em João Pessoa, Paraíba, em Dezembro de 2018.

Agradecimentos aos nossos parceiros, o programa Rock CEI na 98,1 FM em Brasilia e o site musical potiguar O Inimigo.

Contatos e sugestões:
E-mail: meusonspodcast@gmail.com
Twitter: @meusonspodcast
(83) 99963-6752 a/c Jesuino André.

Clica no play abaixo para escutar online ou faça o download gratuitamente.
Recomendamos ouvir no volume adequado.

Ouça podcast e compartilhe!

MeuSons Podcast #10

Saudações!

Após uma pequena parada retornamos nossa programação com um super especial com a banda sergipana Snooze. Grande nome do rock independente nacional, surgida em Aracaju no inicio dos anos 90 e importante referência no cenário local.

Idealizada e formada pelos irmãos Rafael Jr (baterista) e Fabinho (vocalista e baixista).
Fizemos, via zap, um bate papo exclusivo com Rafael Jr, que nos fala da trajetória e das novidades sobre a banda. Além disso um set list com algumas faixas dos três álbuns lançados pelo grupo.
Um presente para os fãs e admiradores, e uma ótima chance para quem ainda não conhece.

Playlist
1 – My Gramophone – 3m07s – “Waking up, waking down” (1998)
2 – Bubblegum Voice – 2m32s - “Waking up, waking down” (1998)
3 – A Song To Prepare – 4m53s – “Let My Head Blow Up” (2001)
4 – I Feel You – 53s - “Let My Head Blow Up” (2001)
5 – Loser´s Kiss – 3m44s – “Snooze” (2006)
6- Fado – 3m08s - “Snooze” (2006)
7 – The Song Of Our Lives – 3m51s - “Snooze” (2006)
8 – Love and Death (No Concluions) – 3m48s - “Snooze” (2006)
9 – Burn (ao vivo cover do OZ) – 2m29s – “Let My Head Blow Up” (2001)

MeuSons é apresentado e produzido por Fábio Jorge, Jesuino André, Alex de Souza e Igor Emilio.
Programa gravado no estúdio Musicland Records, em João Pessoa, Paraíba, em Novembro de 2018.

Agradecimentos aos nossos parceiros, o programa Rock CEI na 98,1 FM em Brasilia e o site musical potiguar O Inimigo.

Contatos e sugestões:
E-mail: meusonspodcast@gmail.com
Twitter: @meusonspodcast
(83) 99963-6752 a/c Jesuino André.

Clica no play abaixo para escutar online ou faça o download gratuitamente.
Recomendamos ouvir no volume adequado.

Ouça podcast e compartilhe!


MeuSons Podcast #9

Olá prezados e prezadas internautas!

Reunimos nossos editores para bater um papo caseiro onde comentamos sobre o 1º Encontro Paraibano da Podoesfera, iniciativa inédita para identificação, discussão e integração dos podcasts do estado; também traçamos na agenda as próximas ações que consistem em entrevistas; o primeiro especial sobre o rock paraibano e brasuca anos 90 e a produção de uma coletânea de artistas e bandas de todo país.

Nesta edição do podcast elaboramos um playlist com algumas das boas novidades do indie rock gringo. Escolhemos algumas significantes bandas e artistas, novas e veteranas, com seus lançamentos mais recentes. Confira na lista abaixo!

Também comunicamos a parceria proposta pelo programa radiofônico “Rock CEI” da Ação FM 98.1, sediada em Brasília (DF). Estaremos divulgando a iniciativa do programa em apresentar em seu "dial" as bandas e artistas paraibanas, bem como demais que estiverem interessados em terem suas músicas tocando na rádio.

Playlist
1 – “Life Like” – Jupiter Styles
2 – “Passenger Seat” – Rob Bonfiglio
3 – “Constante Image” – Flasher
4 – “Turn It Up” – Bat Fangs
5 – “Never Been Wrong” – Waxahatchee
6 – “Spin Our Wheels” – Sloan
7 – “Someone New” – Smokescreens
8 – “No Political Agenda” – J. Eastman and The Drunk Uncles
9 – “End of The World With You” – Calexico

MeuSons é produzido, editado e apresentado por Fábio Jorge, Jesuino André, Alex de Souza e Igor Emílio.O programa é gravado no estúdio Musicland Records, em João Pessoa, Paraíba.
Agosto de 2018.

Ouça podcast e compartilhe cultura!

Contatos, sugestões e envio de materiais:
E-mail: meusonspodcast@gmail.com
Twitter: @meusonspodcast
Fone: (83) 99963-6752 a/c Jesuino André.

MeuSons Podcast #8

Saudações a todos os ouvintes!
Nesse novo programa temos o prazer de apresentar um dos personagens do rock independente nacional: o goiano-brasiliense Alan Patriarca, baterista e baixista da banda Johnson´s.

Surgiram como trio no começo dos anos 90 em Luiziânia (GO) com os irmãos gêmeos Alex e Alan Patriarca, na qual faziam indie- rock cantado em inglês. Era a única banda de afro descendentes da época. Gravaram algumas demos e em 1998 lançam o primeiro disco cheio intitulado “Thanks”.

Após um longo tempo sem atividade, resolveram recentemente retornar com nova formação e novas composições. A banda tem um trabalho inédito gravado em português nunca lançado.

Batemos um papo descontraído com Alan que volta a Paraíba após vinte anos. Ele nos conta um pouco da história da banda e pretensões futura.

Setlist exclusivo com Johnson´s:

1 – “Why You Don´t Call My Name”
2 – “1971-1978”
3 – “Friends”
4 – “Nó Na Garganta”
5 – “Ah, Se Eu Soubesse”
6 – “Dom de Te Fazer Mal”
7 – “Coração de Vidro”
8 – “Bonnie & Clyde”
9 – “Direito de Fumar” (tributo ao Ratos de Porão)

MeuSons é apresentado e produzido por Fábio Jorge, Jesuino André, Alex de Souza e Igor Emílio.
Programa gravado no estúdio Musicland Records, em João Pessoa, Paraíba, em julho de 2018.

Ouça e Compartilhe!

Contatos e sugestões:
E-mail: meusonspodcast@gmail.com
Twitter: @meusonspodcast

(83) 99963-6752 a/c Jesuino André.
Próxima página

Megafono