O NOVO NASCIMENTO

• Todos aqueles que foram alcançados por Jesus nasceram de novo, mas precisamos compreender que quando nasce uma criança, ela se desenvolve e torna-se um adulto, da mesma maneira nós também nascemos em Cristo para crescer, amadurecer e não sermos eternamente crianças. No entanto, a nossa realidade é preocupante, pois há muitos bebês na fé e o grande problema é que uma criança não pode ter as mesmas responsabilidades de um adulto.
Certa vez, Jesus indaga a multidão a respeito de João Batista dizendo: “O que vocês foram ver no deserto? Um caniço agitado pelo vento, ou um homem vestido de roupas finas?” O que Jesus queria dizer com isso?
O caniço é como uma vara bem fina que nasce na beira dos rios e era tão fina que se inclinava na direção em que o vento soprava. Quando Jesus usa essa expressão, Ele estava querendo indagar a multidão sobre o que elas realmente queriam. Será que eles foram ao deserto buscar um homem de Deus que se inclina para o Espírito Santo? Ou foram ao palácio, onde viviam os homens vestidos de roupas finas, mas que não se inclinavam para o Espírito?
Pois, João Batista foi incumbido de preparar o caminho para a vinda do Messias anunciando a mensagem de arrependimento ao povo e nós que devemos preparar a volta de Jesus, precisamos aprender com ele como preparar essa volta – INCLINADO PARA O ESPÍRITO SANTO!

Jesus continua, dessa vez Ele conta uma história referindo-se aquela geração que era como as crianças que ficavam nas praças brincando sobre o que acontecia no dia a dia. Uma das brincadeiras era sobre o casamento, onde eles dançavam e tocavam flautas e a outra brincadeira que retratava o dia a dia era sobre o funeral, onde eles cantavam um lamento.
Mas afinal, o que Jesus queria ensinar com isso? O casamento, a dança, a flauta representava Ele mesmo, totalmente sociável, comia com os publicanos, com os pecadores e era uma pessoa acessível. Já João Batista representa o lamento, uma pessoa mais reclusa, bem diferente de Jesus.
E então veio os dois, um cantando e dançando e o outro se lamentando, mas aquela geração não cantou, não dançou, tão pouco se lamentou, ao contrário, como crianças ficaram discutindo uns com os outros, não entraram em um acordo e não queriam nada, pois veio João com um discurso muito duro e de lamento mas diziam que ele deveria tocar um pouco de flauta e o chamaram de endemoniado, então veio o Filho do homem tocando flauta, acessível, amigo de publicanos e pecadores e disseram que ele deveria ser um pouco mais duro e o chamaram de comilão e beberrão.
Em outras palavras, Jesus estava dizendo para aquelas pessoas – “O QUE VOCÊS QUEREM?”
E hoje nós somos como aquela geração e a pergunta que Ele nos faz é – “O QUE VOCÊS ESTÃO QUERENDO?”
Queremos ser como crianças que brigam para poder brincar? Estamos sempre insatisfeitos? Somos inconstantes sem saber o queremos? Ou buscamos amadurecer? Com o que Jesus pode nos comparar?

Assine:

Episódios

O NOVO NASCIMENTO

• Todos aqueles que foram alcançados por Jesus nasceram de novo, mas precisamos compreender que quando nasce uma criança, ela se desenvolve e torna-se um adulto, da mesma maneira nós também nascemos em Cristo para crescer, amadurecer e não sermos eternamente crianças. No entanto, a nossa realidade é preocupante, pois há muitos bebês na fé e o grande problema é que uma criança não pode ter as mesmas responsabilidades de um adulto.
Certa vez, Jesus indaga a multidão a respeito de João Batista dizendo: “O que vocês foram ver no deserto? Um caniço agitado pelo vento, ou um homem vestido de roupas finas?” O que Jesus queria dizer com isso?
O caniço é como uma vara bem fina que nasce na beira dos rios e era tão fina que se inclinava na direção em que o vento soprava. Quando Jesus usa essa expressão, Ele estava querendo indagar a multidão sobre o que elas realmente queriam. Será que eles foram ao deserto buscar um homem de Deus que se inclina para o Espírito Santo? Ou foram ao palácio, onde viviam os homens vestidos de roupas finas, mas que não se inclinavam para o Espírito?
Pois, João Batista foi incumbido de preparar o caminho para a vinda do Messias anunciando a mensagem de arrependimento ao povo e nós que devemos preparar a volta de Jesus, precisamos aprender com ele como preparar essa volta – INCLINADO PARA O ESPÍRITO SANTO!

Jesus continua, dessa vez Ele conta uma história referindo-se aquela geração que era como as crianças que ficavam nas praças brincando sobre o que acontecia no dia a dia. Uma das brincadeiras era sobre o casamento, onde eles dançavam e tocavam flautas e a outra brincadeira que retratava o dia a dia era sobre o funeral, onde eles cantavam um lamento.
Mas afinal, o que Jesus queria ensinar com isso? O casamento, a dança, a flauta representava Ele mesmo, totalmente sociável, comia com os publicanos, com os pecadores e era uma pessoa acessível. Já João Batista representa o lamento, uma pessoa mais reclusa, bem diferente de Jesus.
E então veio os dois, um cantando e dançando e o outro se lamentando, mas aquela geração não cantou, não dançou, tão pouco se lamentou, ao contrário, como crianças ficaram discutindo uns com os outros, não entraram em um acordo e não queriam nada, pois veio João com um discurso muito duro e de lamento mas diziam que ele deveria tocar um pouco de flauta e o chamaram de endemoniado, então veio o Filho do homem tocando flauta, acessível, amigo de publicanos e pecadores e disseram que ele deveria ser um pouco mais duro e o chamaram de comilão e beberrão.
Em outras palavras, Jesus estava dizendo para aquelas pessoas – “O QUE VOCÊS QUEREM?”
E hoje nós somos como aquela geração e a pergunta que Ele nos faz é – “O QUE VOCÊS ESTÃO QUERENDO?”
Queremos ser como crianças que brigam para poder brincar? Estamos sempre insatisfeitos? Somos inconstantes sem saber o queremos? Ou buscamos amadurecer? Com o que Jesus pode nos comparar?

Megafono