Textos & Trilhas

Ao longo de muitos anos, ouvi muitas músicas e li muitos textos e poemas. Eu próprio escrevi alguns e compus algumas músicas. Nem todas as letras e músicas tiveram a oportunidade de encontrar-se e serem companheiras para sempre. Assim como na vida acontece com os amores. Como nunca deixei de acreditar que seria possível encontrar alguém para seguir lado a lado, mesmo não tendo tido a sorte de acertar à primeira, entendi que letra e música deveriam também ter outra oportunidade. Não por incompatibilidade absoluta, mas por achar que posso encontrar a beleza e o equilíbrio, mesmo numa história rasurada. Se outras pessoas aqui se encontrarem e perceberem a mensagem de uma nova oportunidade, de que vale sempre a pena a procura, de que a felicidade não vem sempre na primeira viagem... então a rasura terá valido a pena. Vou reunir textos e propor novas trilhas para as palavras. Como me propus viver. Sempre em busca de algo que talvez só exista no universo delirante de um poeta. Ou talvez não...

Literatura, Música e Autoajuda

Assine:

Episódios

O meu momento

Em todos os momentos em que me perdi, encontrei nos textos um trilho para me recomeçar. Na trilha de Unicorn Heads mergulhei outras tantas vezes para na essência de um eu profundo, lavar meus fantasmas e exortar minha coragem. No caminho cansado, partilhado no texto de Pedro Abrunhosa, tirei a toalha do chão, agarrei as palavras e numa chuva divina despedi-me para sempre da ferida que dói, não por fora. Por dentro. O mundo é apenas um momento.

A filha que me escolheu

Quando eu soube da sua existência, alguma coisa mudou. Não estava ao seu lado, mas ela nunca mais saiu do meu. A primeira das três filhas, não veio de mim, veio para mim. Fui ao seu encontro na foz da sua vida. Mal pressentiu a minha chegada, esticou os braços e veio ao encontro da nossa história. Embora a vida nos mantivesse juntos a espaços, nosso amor nunca foi intermitente. Contar a história e partilhar é para nós uma oportunidade de dizer ao mundo que a paternidade é apenas amor. Onde vá, onde quer que ela vá, o nosso amor tem brilho, irei sempre ver o seu sinal. Por isso juntei ao meu texto um poema do Oswaldo Montenegro - Por Brilho.

Porto seguro

Numa tradução livre do clássico Bridge over Troubled water de Simon and Garfunkel, a minha leitura de uma viagem em águas revoltas. Ser pai e amigo é responsabilidade a dobrar. Ser pai é aninhar, ser amigo é amparar. Ser pai é ser porto seguro. É ser a ponte que se ergue para atravessar os rios turbulentos na longa caminhada, mas acima de tudo, a maior e verdadeira felicidade.

Sofismas

Do baú das memórias, renasce um dos poemas que escrevi para o livro que nunca chegou a sê-lo. Quando, passados alguns anos de distância, compus esta música, trazia na mente uma coreografia encomendada por uma professora de Ballet. E não é que ao apresentá-los um ao outro, a música encantou-se pelo poema e... nunca mais se separaram. O Moto perpétuo da melodia associado à repetição das evidências, servem um ao outro, o propósito de voltar a estrada, recomeçar como todos os dias acontece nas sucessivas alvoradas.

Tema para Taynah

Aos 15 anos, tenho a sensação de que o tempo muda. Entramos noutra dimensão. A memória dos meus 15 anos era ainda tão presente quando a minha filha mais nova lá chegou, que sem estar preparado, apercebi-me que se fechava de vez para mim. Naquele instante, me dei conta de que já não haveria mais andar com as filhas ao colo. Não haveria mais os serões a contar-lhes estórias. Não haveria mais aqueles quatro olhinhos ávidos pelo momento de o pai as embalar e embrulhar-lhes os lençóis à volta do corpo, num aconchego que mais do que um gesto, era um aconchego de alma. 

Amigo

Trinta e cinco anos depois, reencontrei um amigo, com quem não tive qualquer contacto ao longo deste período. A amizade omnipresente e omnisciente capaz de superar o tempo e a distância. Monolítica e inestimável. Eu deixei tantas vezes passar o tempo, sem dizer a algumas pessoas, tudo quanto deveria ou queria ter dito. Antes que me faltasse tempo, pelas palavras do poeta Vinícios, quis trazer à consciência que sobreviveria à perda de todos os meus amores, mas enlouqueceria se me morressem todos os amigos. A amizade é retratada sob a forma de um amor de escala não mensurável. Um texto de Vinícios de Moraes, onde a referência ao valor da amizade reflete a sua importância na vida de todos.

Metade

Sobre um poema de Oswaldo Montenegro, uma releitura com um novo encontro de uma outra base musical. Um interpretação diferente que procura um outro sentido para as mesmas palavras. Um nova união. Uma espécie de catarse onde a constatação do EU ganha um patamar de consciência quase panfletária. Anuncio ao mundo que eu sou assim. Se gostar, aproveite e absorva. Se não gostar, fica a advertência para se manter a distância. 

Megafono