Universo Literário

Assine:

Ver todos episódios

Dia da Literatura Brasileira Jose de Alencar

  • Nesta semana, no dia 1º de maio, além de feriado internacional em homenagem ao dia do trabalhador lembrando as conquistas dos trabalhadores ao longo da história, temos também o dia da Literatura Brasileira, vejam que interessante!
  • A data, caro ouvinte, é uma homenagem aos grandes escritores e às suas muitas obras, que passam por uma extensa e rica diversidade de escolas literárias, marcando cada período social e intelectual da história do Brasil.
  • Sem querer ser muito técnico, no Brasil, algumas das vanguardas e escolas literárias mais importantes são o Barroco, o Neoclassissimo, o Romantismo, o Realismo e o Modernismo. Cada uma delas com um conjunto de escritores nacionais que, de alguma, forma contribuíram para a cultura brasileira.
  • E, claro, não poderia deixar de mencionar o fato de que este dia foi escolhido por uma (a meu ver justa) homenagem ao aniversário de nascimento de um dos mais importantes autores do Romantismo Brasileiro, José de Alencar. (Na verdade, não só na minha opinião, mas na de muitos pesquisadores, ele é o mais importante escritor brasileiro deste período - o período romântico)
  • José Martiniano de Alencar nasceu em 1 de maio de 1829, e ficou conhecido por ser o primeiro escritor brasileiro a retratar o seu país exatamente como ele era, ou seja, com os personagens típicos do Brasil, como o índio e a vida no sertão nordestino. Era um nacionalista tanto nos seus temas quanto nos seus personagens. Era um patriota que queria povoar o Brasil com conhecimento e cultura próprias.
  • Alencar era natural do Ceará e além de escritor, atuava como advogado, jornalista, deputado e até como ministro da justiça (do império)
  • Destacou-se na carreira literária com a publicação do romance "O Guarani", em forma de folhetim, no Diário do Rio de Janeiro, que alcançou enorme sucesso e serviu de inspiração para o músico Carlos Gomes compor a ópera "O Guarani" (que o ouvinte de rádio conhece por ser tema da famosa abertura da voz do Brasil).
  • O seu primeiro romance, "Cinco Minutos" foi publicado em 1856 quando ele tinha 27 anos e trabalhava no Correio Mercantil. O romance é um representante típico da época onde o amor domina quase todas as ações dos personagens. É um livro leve,  de estilo folhetinesco e casual e pode ser lido rapidamente e uma boa introdução para a obra do autor. Nessa história breve, passada no Rio de Janeiro, o protagonista dirige-se diretamente a sua prima para contar um caso pessoal. Figura um tom intimista, quase como um segredo que se quisesse contar.
  • Durante toda sua vida procurou trazer para os livros as tradições, a história, a vida rural e urbana do Brasil. Chegou a ser muito famoso por sua obra, a ponto de ser aclamado por Machado de Assis, como "o chefe da literatura nacional". José de Alencar morreu, infelizmente, aos 48 anos, no dia 12 de dezembro de 1877, no Rio de Janeiro, vítima da tuberculose.
  • Morreu, mas sua obra sobreviveu e sobrevive até hoje. Ele deixou romances indianistas, históricos, regionalistas e urbanos. Entre os mais famosos, podemos citar: "O Guarani", sua obra mais conhecida, "Iracema", "O Sertanejo", "A Viuvinha", "Senhora" e "Lucíola".
  • Como poeta, escreveu o poema indianista "Os Filhos de Tupã"
  • Como teatrólogo podemos citar as comédias “Verso e Reverso”, “O Demônio Familiar” e “As Asas de um Anjo”.
  • José de Alencar foi contemporâneo e grande amigo de Machado de Assis (1839-1908), que o nomeou patrono da cadeira nº 23 da Academia Brasileira de Letras.
  • Em homenagem a José de Alencar, no centro da cidade de Fortaleza foi construído o “Teatro José de Alencar”, inaugurado em 1910 e tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional. Além disso, na cidade do Rio de janeiro, foi erguida uma estátua do escritor, na praça que leva o seu nome do bairro do Flamengo
  • O romance brasileiro, tal como conhecemos hoje foi, de fato, criado por José de Alencar sendo por isso considerado o "Patriarca da Literatura Brasileira".
  • Nos últimos anos, tem perdido força o ensino e a leitura de José de Alencar nas escolas brasileiras, algo que deve ser imediatamente resgatado. Por ser de uma escrita fluida e fácil, suas obras são recomendadíssimas para todos aqueles que querem se aventurar na Literatura Brasileira.
  • No dia internacional do Trabalhador, feriado, faça um bem para si mesmo: abra um livro e leia-o e não esqueça de agradecer a José de Alencar, um de nossos primeiros romancistas. Aproveite e conheça a obra do autor: seja lendo um de seus livros ou assistindo um de seus muitos filmes, séries e minisséries televisivas baseadas na sua rica e imensa obra.

Megafono