Universo Literário

Assine:

Ver todos episódios

Dia Mundial do Rock

Dia Mundial do Rock
============================
  • Nesta semana, temos várias datas importantes para a cultura, entre eles os aniversário de nascimento de Marcel Proust, Carlos Chagas, João Calvino, Carlos Gomes, Pablo Neruda, Júlio César e Thoreau.
  • Mas vamos falar aqui em nossa coluna de uma data que marca algo que foi extremamente importante para a cultura do século XX, o dia mundial do rock, comemorado no dia 13 de julho.
  • Esta data, embora tenha mundial em seu nome, é comemorada somente no Brasil, e remete ao espetáculo Live Aid, organizado dia 13 de julho de 1985(há 34 anos). Este foi um concerto de rock realizado simultaneamente em Londres e na Filadélfia. O objetivo era arrecadar fundos para auxiliar no combate à fome na Etiópia.
  • Entre os participantes, estavam The Who, Status Quo, Led Zeppelin, Dire Straits, Madonna, Queen, Joan Baez, David Bowie, BB King, Mick Jagger, Sting, Scorpions, U2, Paul McCartney, Phil Collins (que tocou nos dois lugares), Eric Clapton e Black Sabbath.
  • A partir dos anos 1990 esta data passou a ser considerada no Brasil como o dia mundial do Rock.
  • E não há nenhum estilo musical que tenha marcado tão profundamente o século XX e tenha influência tão marcante ainda hoje na cultura quanto o rock and roll.
  • E tudo começou em 1955, há, portanto, 64 anos, quando Bill Halley and His comets lançaram a música “Rock Around the Clock” que chegou ao primeiro lugar nas paradas americanas na segunda semana de julho daquele ano.
  • Inicialmente visando os quadris o rock nascia e inaugurava uma época de mudanças, uma época em que os jovens queriam dançar sem parar. Naquele começo que hoje consideraríamos ingênuo, o rock visava a dança corporal, como o balanço sensual de Elvis Presley e a ginga de Mick Jagger. 
  • Depois veio a dança das cabeças, o rock psicodélico da segunda metade dos anos 1960, uma viagem cerebral sempre amarrada ao ritmo, muito mais do que à melodia ou à harmonia da música.
  • E aquele ritmo era irresistível. Logo após o final da segunda grande guerra, a herança afro-americana, batucada no violão do delta do Mississipi, martelada no piano do boogie woogie, ritmadas com o swing das big bands e com pitadas de rhythm & blues com combos de guitarra, baixo e bateria levariam os baby boomers à uma mudança total de atitudes e pensamentos que levariam as grandes revoluções culturais do século XX (os direitos civis, a revolução sexual, o movimento pacifista, a afirmação das mulheres entre muitos outros) . O rock foi a trilha sonora de todas as posteriores gerações de jovens ao redor do mundo.
  • Dos hippies e psicodélicos dos anos 1960, à cultura disco e glam dos anos 1970, passando pelo hard rock, pelo punk e pelo heavy metal, todas as gerações de jovens tiveram seu som. O Brasil conheceu sua década de ouro roqueira nos anos 1980 com uma explosão de bandas e gravações de rocks que faziam a cabeça dos jovens que lutavam pela abertura política após 20 anos de ditadura militar.
  • Até mesmo os 1990, com a renovação do punk através do grunge e os anos 2000 com as combinações eletrônicas e experimentações do indie rock, o estilo rock and roll seguiu se inventando e reinventando.
  • Sua influência ao redor do mundo é gigantesca e não poderia jamais se esgotar no pequeno espaço que dispomos. Ao ouvinte vale recordar que, de uma maneira ou de outra, o rock and roll, seu ritmo, sua batida, seu compasso de 4 tempos influenciou quase toda a música e cultura popular que vieram depois. E continua influenciando até hoje.
  • São muitos os artistas populares e grandes atores deste estilo, desde os já citados, Elvis Presley e Bill Halley passando por Chuck Berry, Little Richard, Jerry Lee Lewis, os Beatles, os Rolling Stones, o Led Zeppelin, o Pink Floyd, Jimi Hendrix,  Sex Pistols, The Clash, Iron Maiden, Metallica, Hellowen, Guns and Roses, Nirvana, Pearl Jam, Queen, The Strokes, White Stripes, System of a Dawn, Coldplay enfim, a lista é imensa, interminável e depende do gosto do ouvinte. No Brasil temos desde Raul Seixas aos Secos e Molhados, passando por todo o rock dos anos 1980, Cazuza, Barão Vermelho, RPM, Titãs, Legião Urbana, Paralamas do Sucesso até os mais recentes Skank, Charlie Brown, Raimundos, CPM 22, Detonautas, Pitty, O Rappa entre outros.
  • A dica desta semana é ouvir os sons e as influencias do rock, assistir alguns dos centenas de filmes baseados em rock ou que tenham rock como trilha sonora. O rock and roll will never die, nunca morrerá, como diz, Neil Young. Ele apenas, como o mundo, se transformou!

Megafono