Universo Literário

Assine:

Ver todos episódios

O "Dia D" na cultura

O dia D na cultura
======================
  • Esta semana dentre todos os muitos dias importantes para a literatura e a cultura em geral, é uma data histórica nos chama atenção.
  • Sim, uma data histórica, pois a História de um povo, de uma nação, da humanidade também faz parte da nossa cultura.
  • A data em questão é o aniversário de 75 anos da maior batalha aerotransportada da história, o chamado dia-D, que aconteceu durante a segunda guerra mundial, numa terça-feira, 06 de junho de 1944.
  • O impacto que esta data teve na história da humanidade é amplo e gigantesco. Alterou, junto com a batalha de Stalingrado, na então União Soviética, o curso da segunda grande guerra pois Estavam sob o poder dos alemães e seus aliados do Eixo, a Polônia, a Áustria, a Dinamarca, a Suécia, a França, a Bélgica, os Países Baixos, Luxemburgo, além de países que aderiram ao Eixo, como Hungria, a Eslováquia e a Romênia. Ou seja, quase todos os países da Europa Ocidental estavam sob o poder da Alemanha nazista e os países do Eixo. Hitler havia invadido a União Soviética e estava em território russo, em outra das maiores batalhas da guerra, em Stalingrado.
  • A virada Aliada se inicia exatamente com a vitória dos russos em Stalingrado e, claro, com a invasão da Normandia no dia-D, que nesta semana completa 75 anos.
  • A Operação Overlord foi o codinome para a Batalha da Normandia, operação que teve início em 6 de junho de 1944, com os desembarques na costa normanda francesa(Operação Netuno, vulgarmente conhecido como Dia-D). 
  • Além dos Estados Unidos e da Grã-Bretanha, doze países Aliados enviaram unidades que participaram da invasão, dentre eles Austrália, Canadá, Bélgica, França, Grécia, Nova Zelândia e Noruega.
  • Os Aliados contaram com uma esquadra de 5.000 navios, que transportavam tanto homens quanto veículos, e 5.000 embarações de desembarque. Por ar, 11.000 aeronaves foram utilizadas, tanto para bombardeios quanto para transportar paraquedistas. Ao fim daquele dia 6 de junho, mais de 9.000 soldados aliados estavam mortos ou feridos, mas outros 100.000 haviam tomado a região costeira. Em apenas 5 dias, os soldados em território francês já eram mais de 320.000.
  • Os números são proporcionais à magnitude da operação: cerca de 425.000 soldados aliados e alemães foram mortos, feridos ou desapareceram durante a batalha. Cerca de 200.000 homens foram capturados e feitos prisioneiros pelos Aliados, que abasteceram os campos de prisioneiros a uma taxa de 30.000 homens por mês do Dia D até o Natal de 1944. Estima-se que entre 15.000 e 20.000 civis franceses tenham sido mortos durante a Batalha. Em julho de 1944, cerca de um milhão de soldados aliados, principalmente estadunidenses, britânicos e canadenses, estavam entrincheirados na Normandia.
  • Um evento tão marcante, claro, não poderia deixar de ser tema de livros, filmes, jogos, séries e sua influência na cultura popular é sentida até os dias atuais.
  • Vou deixar algumas indicações de filmes, livros e séries e um recado importante ao final.
  • Alguns grandes filmes foram feitos tendo o dia-D como tema e a segunda guerra como pano de fundo, entre os quais, destaco, “O resgate do soldado Ryan” de 1998, “O mais longo dos dias”de 1962 e Agonia e Glória (The Big Red One, 1980), filmes que fazem referencia à invasão em si, e “O grande ditador”, obra-prima de Chaplin de 1940, “A vida é bela” de 1999, “O pianista”de 2002, “A lista de Schindler” de 1993, “Casablanca”de 1942 e “A queda: as últimas horas de Hitler” de 2004 (entre muitos outros)
  • Entre os livros eu destaco “O dia D, a batalha que salvou a Europa” e “A batalha das Ardenhas” ambos de Antony Beevor, “Memórias da Segunda Guerra Mundial de Churchill” escritas pelo próprio. Dia D: Amanhecer de Heróis, de Nigel Cawthorne. As espiãs do Dia D, de Ken Follett e os livros O Dia D e “Band of Brothers”: companhia de heróis de Stephen E. Ambrose.
  • Entre as séries eu destaco duas: The Pacific e Band of Brothers baseada no livro homônimo. Duas excelentes séries sobre o conflito. Eu assisti e recomendo ambas. O conflito da segunda guerra matou mais de 20 milhões de pessoas. É algo para nunca se esquecer!
  • Portanto, a dica para esta semana é acompanhar as celebrações do dia D pelo mundo curtindo filmes, séries ou livros sobre a segunda grande guerra. Um dos objetivos da história e entender os grandes erros do passado para não mais cometê-los. Conhecer nossa história também é cultura.

Megafono